Sebrae maio 1

Sebrae maio 1
Consultores

sábado, 30 de abril de 2022

De Papo com Núbia Dourado traz os bastidores do 1° Encontro Cultural Xerente, com o ativista indígena Adão Haspomekwa

Já está disponível o primeiro episódio de uma série especial do programa De Papo com Núbia Dourado, gravado durante o 1° Encontro Cultural Indígena Xerente, em Tocantínia. 

Crédito: Celso Gick

O entrevistado da vez foi o ativista e líder indígena da aldeia Novo Horizonte, Adão Haspomekwa. O Encontro aconteceu durante a pandemia, sob todos os protocolos de segurança sanitária e representou uma conquista para o povo Xerente às margens do Rio Sono.
 
Para Adão, o Encontro é mais do que um evento e simboliza a esperança de manter sua cultura viva para as próximas gerações indígenas: “Eu tinha esse sonho de fazer acontecer esse momento de cultura e dança, para mostrar para as crianças, para eles conviverem e aprenderem. Para que essa cultura permaneça viva!”, comenta.
 
Além de perpetuar a cultura dentro da própria comunidade, um dos objetivos do evento, que aconteceu no Dia do Índio (19 de abril), era promover a cultura Xerente para pessoas de fora. Por isso, participaram do Encontro, caciques, lideranças regionais e pessoas da comunidade em localidades próximas, o que tornou o evento ainda mais simbólico.
 
Durante o Papo com Núbia Dourado são relembradas as relações de amizade entre o povo Xerente da aldeia Novo Horizonte e a comunidade de Rio Sono. Essa integração é de suma importância para promoção e valorização da cultura indígena, como reforçou na ocasião do evento, o prefeito de Rio Sono, Itamar Martins: “Temos que reverenciar a diversidade, o respeito, e a cooperação entre todos”.

Série especial

O episódio com Adão Haspomekwa, é o primeiro de uma série de três, todos gravados durante o encontro cultural indígena.
 
Para assistir ao episódio completo, basta clicar no link a seguir. E não deixe de se inscrever no canal da artista e compositora Núbia Dourado, para acompanhar os próximos programas.
 
Episódio completo:
https://www.youtube.com/watch?v=lRtfL3aqZ7Y

Lançamento de projetos premiados pelos editais da Lei Aldir Blanc no Tocantins marca o final de semana

Este fim de semana será de grande movimentação cultural, em função de vários lançamentos de projetos patrocinados pelos editais lançados pelo Governo do Estado, com recursos do Fundo Nacional de Cultura, via Lei Aldir Blanc, lançada em 2020 para reduzir os impactos provocados pela pandemia de Covid-19. Dança, música, literatura, artes visuais e audiovisuais são os segmentos representados.


Espetáculo Ritos e Rituais, um dos projetos de sucesso da Contágius_Emerson Silva-Divulgação

Resistência cultural

Três projetos serão lançados simultaneamente no Sesc Palmas neste sábado, 30, a partir das 17h30: o documentário Lendas do Cerrado - Um mapeamento cosmológico, de Marco Jacob, e os livros Guerreiras Populares Quilombolas, de Maju Cotrim, e Algemas da Paixão (Marco Jacob)

Estão previstas duas Rodas de Conversa que contarão com a presença de algumas lideranças quilombolas e indígenas que fizeram parte dos projetos. Também haverá exibição do documentário.

Segundo os autores, os projetos também serão lançados nas comunidades quilombolas Dona Juscelina, em Muricilândia, e Cocalinho, no município de Santa Fé, e na Aldeia Prata, do povo Apinajé, em Tocantinópolis.

Lendas do Cerrado conta a história da cosmologia da criação dos quatro povos mais populosos do Tocantins, os Apinazêd (Apinajé), os Krahô, os Akwē (Xerente), e os Iny (Karajá).

O livro Guerreiras Populares Quilombolas traz histórias de vida e exemplos de mulheres que transformam a realidade de suas comunidades.

Algemas da Paixão é um romance policial que tem como eixo principal o romance de um casal de amantes que matam o marido traído e enfrentam muitos desafios para consolidar essa paixão.

Fotosonora

Imagens revelam apresentações e bastidores de grupos tocantinenses, acompanhadas por músicas exclusivas. Flaviana Ox-Divulgação

Uma fotografia, uma sensação sonora. Esta é a proposta da fotógrafa Flaviana OX com mostra visual do projeto Fotosonora, que terá lançamento neste sábado, às 19 horas, no canal do YouTube do Estúdio OX.

A mostra traz imagens registradas pela autora, que soma mais de dez anos de atuação na fotografia cênica. Revela apresentações e bastidores de grupos do Tocantins e composições musicais especialmente criadas para cada imagem pelo maestro Heitor Oliveira e apresentadas por meio de som com tecnologia de áudio em 3D.

Movimento da Dança

São três décadas de uma história repleta de emoção, desafios e conquistas. Para comemorar, será lançado neste sábado, o livro Movimento da Dança – 30 Anos de História – Cia. Contágius de Dança, com textos que relatam os fatos e história, fotos, croquis, técnicas utilizadas, desenhos, cenários, outras companhias de dança que foram criadas a partir da Contágius, letras das composições de trilhas sonoras, relatos pessoais de alunos e profissionais, poesias.

O lançamento será na sede da Associação de Arte Ninho Cultural, às 17 horas deste sábado, com transmissão pelo canal YouTube Ninho Cultural. 

Autobiografia do Outro

Outro lançamento deste sábado, às 20 horas, no Centro de Artes Agulha Cenas (206 Sul), é o livro Autobiografia do Outro, com registro sobre profissionais, companhias e técnicos que formam a história da dança no Tocantins.

O fio para articular o passado, presente e futuro é a biografia da bailarina, diretora e produtora cultural Renata Souza, que tem mesma idade do Estado (32 anos), mas também estão presentes na obra os principais profissionais da dança do Estado, como Meire Maria Monteiro (Contágius), Liubliana Moreira, Julia Liudki (projetos independentes), Márcia Regina Sommer (Em Cena), Dennis Rodrigues e Daniella Perez (Corpo de Baile Municipal e Cia. de Dança Contemporânea Municipal), João Vicente (Lamira Artes Cênicas), Elton Fialho (Balé da Cidade de Palmas), Jefferson Marques (Balé Popular do Tocantins), e o Coletivo Agulha Cenas.

Outros projetos

Ao longo desta semana foram realizados vários outros projetos patrocinados com recursos dos editais culturais do Estado, entre eles o 2° Ciclo de Debates e Capacitação Audiovisuais no Tocantins; o projeto Um Canto da Cidade, com shows itinerantes de Keila Lipe; o livro Contos Tradicionais da Comunidade Quilombola da Barra da Aroeira, organizado por Irma Galhardo; o projeto Quadrilhas Juninas, com workshops, o encerramento do Circuito Estadual de Formação Cênica, da Federação Tocantinense de Artes Cênicas (Fetac).

“Estamos imensamente felizes com a conclusão de tantos projetos de qualidade que se tornaram realidade a partir desses editais”, comemora o secretário de Cultura e Turismo Hercy Filho, lembrando que o canal de diálogo permanentes está aberto com a classe artística, o que irá possibilitar a realização de novas atividades. 

Fonte: Assessoria de Comunicação da Sectur

Palmas tem a maior taxa de crescimento de empregos formais entre as capitais

Prefeitura, com destaque ao período da pandemia, fomentou ações de geração de emprego e renda; são 82.001 pessoas trabalhando com carteira assinada

Nesse Dia do Trabalho, comemorado no domingo, 1º, Palmas registra a maior taxa de crescimento de empregos formais entre as capitais, 9,8%. O comparativo considera o número de pessoas com carteira assinada em março do ano passado, 74.682, com o mesmo mês deste ano, 82.001, um aumento de 7.319 postos de trabalho ocupados.

Esse aquecimento da economia é reflexo de um conjunto de ações, com participação ativa da Prefeitura de Palmas, já em 2020 para minimizar os impactos da pandemia do novo coronavírus.

“Nesta oportunidade eu gostaria de parabenizar todos os trabalhadores e as trabalhadoras de Palmas e também os nossos servidores municipais, trabalhadores do do serviço público. É a força de cada um de vocês que faz está cidade pulsar, funcionar e se desenvolver. Sei que posso contar com vocês, assim como vocês podem contar comigo. Mesmo diante de um dos piores cenários já vividos na atualidade, a pandemia, nós conseguimos avançar e gerar mais postos de emprego para os nossos trabalhadores”, frisa a prefeita Cinthia Ribeiro.

Foram milhões investidos pela gestão municipal em obras públicas, que possibilitaram a geração de empregos diretos e indiretos, como também fomentaram o setor da construção civil.

Os palmenses também tiveram crédito facilitado e com juros reduzidos, por meio do Banco do Povo, que amparou setores mais impactados, como os feirantes e mototaxistas. As pessoas em condições mais vulneráveis foram socorridas com o Cartão da Família.

 Aliada a essas medidas, a Prefeitura de Palmas começou um processo de redução da burocracia, modernização dos serviços às pessoas jurídicas e fomento ao empreendedorismo e o estímulo da população a comprar no comércio local.

Nos últimos anos o trabalho tem sofrido grandes mudanças, com uma considerável redução da contratação com carteira assinada e um processo de precarização. Amparando e estimulando os saberes e talentos das pessoas que ficaram de fora do trabalho formal, a Prefeitura de Palmas aposta no fomento ao empreendedorismo.

A Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico e Emprego (Sedem), com foco em incentivar os pequenos negócios na Capital, orienta e capacita as pessoas com interesse em se tornarem Microempreendedores Individuais (MEIs).

Indo além da orientação, crédito e capacitação, a Prefeitura de Palmas dispensou este ano aos pequenos negócios de baixo risco, com funcionamento em imóvel particular, o alvará de funcionamento e o termo habite-se.

Outra ação que facilita a abertura de empresas é a emissão da Consulta Prévia sobre Viabilidade de Uso do Solo ou Consulta Locacional de forma on-line, com uma resposta automatizada em minutos; sendo que antes demorava de 20 a 40 horas para ser emitida. Sendo que todos os serviços estão disponíveis na Casa do Empreendedor, com foco em atender do pequeno ao grande empresário.

Fundo

“Todas essas ações de fomento e facilitação da abertura de empresas e MEIs impactam diretamente o trabalho formal, criando mais postos de empregos com carteira assinada. Agora, a Prefeitura de Palmas ampliará sua atuação através do Fundo do Trabalho de Palmas (FT-Palmas), que tem como objetivo financiar o Sistema Nacional de Emprego (Sine) e, também, ações, programas e projetos de geração de emprego e renda. A prefeita Cinthia Ribeiro acredita em uma gestão indutora do crescimento econômico e da ampliação dos postos de trabalho, que passa desde a criação da Casa do Empreendedor, do Sine e também em disponibilizar capacitações para qualificar a nossa mão de obra”, pondera o secretário da Sedem, Gustavo Bottós.

Em Palmas, o setor de Serviços emprega mais de 60% das pessoas com carteira assinada, 52.231 empregos formais. O Comércio é o segundo maior empregador, são 18.906 trabalhadores formais; seguido pela Construção, total de 5.730 pessoas empregadas. A Indústria emprega 4.680 pessoas e a agropecuária, 454 pessoas.

Trabalho em Palmas

Considerando os últimos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua (2020), do IBGE, Palmas tem 239 mil pessoas em idade de trabalhar, a partir de 14 anos, sendo que 144 mil estavam empregadas (empregos com carteira assinada, contratos e no serviço público) e 16 mil desocupadas (pessoas que estão desempregadas e em busca de trabalho). Já as pessoas fora do trabalho, desde quem não tinham interesse em ter emprego, como também, as que desistiram de procurar, eram 79 mil.

A força de trabalho (pessoas ocupadas e desocupadas) em Palmas, conforme a PNAD 2020, somava 79 mil trabalhadores, sendo 31 mil homens e 48 mil mulheres. Dessas, 1 mil pessoas não tinham instrução ou apenas um ano de estudo; 17 mil com Ensino Fundamental incompleto; 6 mil com Ensino Fundamental completo; 10 mil com Ensino Médio incompleto; 58 mil com Ensino Médico completo; 19 mil com Ensino Superior incompleto; e 49 mil com Ensino Superior completo.

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação de Palmas / Tocantins

sexta-feira, 29 de abril de 2022

Fenepalmas 2022 será realizada de forma presencial em maio

A 24ª edição da Feira de Negócios de Palmas (Fenepalmas) foi lançada oficialmente nesta sexta-feira, 29, em evento realizado no auditório do Palácio Araguaia, com a presença do governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, de empresários, agentes políticos e público em geral.


Governador Wanderlei Barbosa destacou a importância de apoiar a classe empresarial na realização de eventos que visam aquecer a economia do Estado - Foto: Antonio Gonçalves/Governo do Tocantins

Com o tema Um novo padrão de negócios: Inovação tecnológica e sustentabilidade, a Fenepalmas volta a ser realizada de forma presencial, no Centro de Convenções Arnaud Rodrigues, na Capital, entre os dias 24 e 28 de maio.

Este ano, o evento vai contar com cerca de 100 estandes, áreas de palestras, rádio informativa oficial do evento, praça de alimentação e palco para apresentações culturais.

O evento é realizado pela Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa) e o Governo do Tocantins, que direcionou o valor R$ 1,28 milhão por meio da Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Serviços (Sics), via Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE), aprovado pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico (CDE).

“O evento é de suma importância para que tenhamos uma vitrine para dar visibilidade necessária aos nossos empreendedores. Assim, podemos vender as empresas de Palmas com a grandiosidade que elas têm", informou o secretário de Estado da Indústria, Comércio e Serviços, Carlos Humberto Lima.

“O nosso projeto pretende englobar todo o setor que contribui para o crescimento da economia do Tocantins. Vamos trabalhar na área do turismo, da agricultura, da infraestrutura em todo o Estado, para incentivar a produção e trazer melhorias para que possamos crescer na nossa economia e para isso precisamos deixar mais forte o nosso comércio”, complementou o governador Wanderlei Barbosa.

O presidente da Acipa, Joseph Madeira, reforçou a importância dessa parceria para realização do evento e que, por meio dela, não só o empresariado ganha, mas o Estado como um todo. 

“O governo é o principal fomentador desse evento e essa parceria é primordial para a geração de emprego e renda. Este ano, a feira vem compensar os anos prejudicados por conta da pandemia, traremos uma Fenepalmas mais moderna, ampla que vai contribuir para esse momento de reinício”, afirmou, entusiasmado o presidente.

Além do Governo do Tocantins, a Fenepalmas conta com o apoio da Prefeitura de Palmas, do Sebrae Tocantins, da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Tocantins (Faciet) e do Conselho Regional de Administração do Tocantins (CRA/TO).

Estiveram no evento de lançamento junto com o Governador, secretários de Estado, o presidente da Faciet, Fabiano do Vale; o vice-presidente da Fieto, Tiago Arruda; a diretora técnica do Sebrae, Eliana Castro, e o secretário do Desenvolvimento Econômico de Palmas, Gustavo Andrade.
 
Fonte: Governo do Tocantins

Região Turística ganha espaço Feira Arte da Serra em Lavandeira-TO

Cerimônia de entrega ocorre neste sábado, 30, e reúne artesãos da região das Serras Gerais

Feira envolve comidas típicas, doces de frutas da região, artesanato em capim dourado, além do artesanato sustentável com material de reaproveitamento. Divulgação

A região das Serras Gerais encanta pelos seus atrativos turísticos e também pelas belezas do artesanato local. Com objetivo difundir o artesanato e a produção artesanal, será realizado nesse sábado, 30, a partir 10h, no município de Lavandeira, a 528 km de Palmas, na região sudeste do Estado, a entrega à comunidade do espaço destinado à Feira Arte da Serra.

O evento conta com apoio do governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur), sendo um projeto contemplado pela Lei Aldir Blanc Tocantins.

O projeto, de autoria da artesã e artista plástica Sandra Reniê, região de Serras Gerais, contará com a participação dos artesãos de Lavandeira, Combinado, Aurora, Novo Alegre e Taguatinga. O projeto conta com o apoio da Prefeitura de Lavandeira, que concedeu um espaço fixo para que os artesãos possam divulgar e comercializar seus produtos.

No espaço, também serão realizados eventos e oficinas de aperfeiçoamento em parceria com a Casa de Cultura Arte da Serra. As primeiras oficinas ministradas são sobre Atendimento ao Cliente e Marketing nas Redes Sociais.

De acordo com a artesã e artista plástica Sandra Reniê, participam da Feira Arte da Serra cerca de 20 artesãos, sendo que o projeto é aberto para os municípios das Serras Gerais.

“A feira envolve comidas típicas, produtos rurais artesanais como doces de frutas da região (baru, buriti, puçá, dentre outros), artesanato tradicional como capim dourado, ficando o destaque para artesanato sustentável desenvolvido com material de reaproveitamento em prol da conscientização da preservação do meio ambiente. Teremos um espaço totalmente dedicado a cachaça artesanal nesta edição, a Cachaça Tradicional Palmeira”, explica Reniê.

Ainda de acordo com a artesã, ocorrerá no mês de maio a exposição “Os Peregrinos Arte Sustentável”, firmado por esculturas de reaproveitamento dos artistas plásticos Sandra Reniê e Aluísio Peregrino.

Os artesãos participarão durante todo período de programa de cursos e oficinas de capacitação e aperfeiçoamento promovida pela Casa de Cultura Arte da Serra, uma organização social, com apoio da Prefeitura de Lavandeira. A cerimônia marca o início das atividades culturais de 2022 com foco no turismo sustentável.

“A região das Serras Gerais tem muito a oferecer aos turistas com suas riquezas naturais e com suas produções artesanais diversificadas e sustentáveis. Nesse sentido, a Feira Arte da Serra é um importante projeto para fortalecer a cadeia do turismo e cultura da região, gerando renda para os profissionais”, destacou o secretário da Sectur, Hercy Filho.

Feira envolve comidas típicas, doces de frutas da região, artesanato em capim dourado, além do artesanato sustentável com material de reaproveitamento. Divulgação

Fonte: Assessoria de Comunicação da Sectur Tocantins

 

 

Lideranças indígenas debatem acesso a financiamentos internacionais e mercado de carbono

2ª Reunião Ordinária do Comitê Regional para Parcerias com os Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais do GCF aconteceu em Palmas nos dias 27 e 28/04

Créditos: Marcel de Paula/Governo do Tocantins


Acesso a financiamentos internacionais e o mercado de carbono foram temas debatidos no segundo dia de reunião

As lideranças indígenas e representantes dos nove estados da Amazônia Brasileira que compõem o Comitê Regional para Parcerias com os Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais, instância de diálogo e parceria entre estes grupos sociais com os Estados Membros da Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF), encerraram nessa quinta-feira, 28, sua 2ª Reunião Ordinária, realizada em Palmas (TO).


Comitê Regional para Parcerias com Povo Indígenas é um espaço de geração e de nivelamento de conhecimento

No segundo dia de reunião, que teve apoio do Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), o Comitê debateu o nivelamento de informações sobre temas como o acesso a financiamentos internacionais e o mercado de carbono.
Na parte da manhã, foi apresentado o Plano de Trabalho da parceria com a Fundação Amazônia Sustentável (FAS) para implementação do Projeto de Financiamento de Inovação (Janela B).

Na prática, a FAS, com os parceiros técnicos implementadores e apoio da Força-tarefa GCF, promove estratégias, planejamentos e ações para apoiar os estados do Amazonas, Amapá, Tocantins, Roraima, Pará, Rondônia, Maranhão, Acre e Mato Grosso a se adequarem aos requerimentos do Padrão ART/TREES, mecanismo reconhecido internacionalmente de acesso à coalizão LEAF e ao mercado regulado de carbono.

Os recursos para a execução do projeto Janela B são oriundos do Governo da Noruega, com a liberação via Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), no valor de US$33 mil para uma instituição Índigena de cada um dos nove estados da Amazônia Legal, recurso este que será utilizado para ações voltadas para o fortalecimento da governança indígena e construção de salvaguardas socioambientais e o planejamento da repartição de benefícios oriundos da transação de créditos de carbono.

A secretária do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Miyuki Hyashida, agradeceu ao GCF, na pessoa do coordenador Regional no Brasil, Carlos Aragon, e a presidente do Comitê, Francisca Arara, pela realização da reunião no Tocantins, pela oportunidade de compartilhar informações e buscar esclarecimentos sobre as possibilidades de acesso a esses recursos.

“São temas complexos, muitas vezes muito técnicos, por isso é importante esses momentos de debate, para que possamos tirar todas as dúvidas e realizar ações que tragam bons resultados”, ressaltou.

Para o coordenador Regional do GCF no Brasil, Carlos Aragon, todo encontro do Comitê regional, além de promover o diálogo e a troca de informações, é um espaço de geração e de nivelamento de conhecimento sobre temas muito complexos como mudança do clima e mercado de carbono.

“Quando a gente fala de questões de mercado, do interesse dos investidores, as lideranças precisam ter o mínimo de informações para poder tomar alguma decisão. Essa interação com eles permite construir as soluções que se aplicam às áreas que eles habitam e ao mesmo tempo atender as políticas e as orientações e as diretrizes globais para tratar da questão”, pontuou.

Na parte da tarde, representantes da Emergent, organização sem fins lucrativos coordenadora administrativa da Coalizão LEAF, abriram diálogo com os membros do Comitê para identificar dúvidas e atualizar a situação dos estados brasileiros que apresentaram propostas de transação de créditos de carbono e que ainda precisam cumprir requisitos para conseguir a certificação junto ao ART TREES.

Como explicou a diretora de controle de fundos da Emergent, Juliana Santiago, “o engajamento dos povos indígenas e comunidades tradicionais é fundamental no processo de comercialização com a Coalizão LEAF, já que o padrão ART TREES possui um processo de verificação rigoroso de cumprimento das salvaguardas sociais e ambientais”
A superintendente de Gestão de Políticas Públicas Ambientais da Semarh, Marli Santos, lembrou o processo de apresentação da proposta do Estado à Coalizão, em julho de 2021. “Nossa estimativa é de terminar o trabalho até dezembro de 2022, para então partir para a segunda fase, assinar a Carta de Intenções e, em seguida, o ERPA, que é o contrato de compra e venda. Mas, para isso, precisamos cumprir todos os requisitos exigidos pelo padrão ART TREES”, disse.

Marli Santos destacou ainda a importância do envolvimento dos povos indígenas na construção do sistema de salvaguardas do Tocantins. Para isso, uma rodada de consultas públicas com os povos indígenas e comunidades tradicionais do Estado, para colher contribuições e realizar de forma conjunta o planejamento da repartição de benefícios, deve acontecer no segundo semestre deste ano.

Fortalecimento das organizações indígenas

Francisca Arara chamou atenção para a demanda de capacitação das organizações indígenas. “Precisamos fortalecer as organizações com estrutura, mas também com a capacitação de técnicos locais, para discutir de igual para igual todos os temas, para que tenhamos o conhecimento necessário para repassar às nossas bases e para construirmos as salvaguardas juntos, respeitando o ponto de vista dos povos indígenas”, afirmou.

Liderança Indígena do Povo Machineri, do Acre, Toya Machineri destacou a necessidade de se respeitar o sistema de organização dos povos indígenas e suas demandas prioritárias, como a questão territorial. “Nós estamos aqui representando os direitos de 170 comunidades indígenas da Amazônia brasileira. Fortalecer é demarcar território e isso deve ser primordial na questão das salvaguardas, porque contribui para a preservação ambiental e para o respeito aos direitos dos povos indígenas”, ressaltou.

Visita técnica

O Comitê segue no Tocantins para uma agenda complementar, nesta sexta-feira, 29, ocasião em que o grupo realiza visita técnica à aldeia indígena Cabeceira da Água Fria, no município de Tocantínia, onde os membros do Comitê vão conhecer um projeto piloto de Roça Comunitária Indígena que está sendo implementado na região, beneficiando mais de 150 famílias da etnia Xerente.

A iniciativa é uma realização conjunta entre o Governo do Tocantins, por meio do Programa Mesa Farta e a assistência técnica do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), a prefeitura municipal e a comunidade indígena.

Fonte: Semarh / Tocantins

 

Comitê da Bacia Hidrográfica do Lago de Palmas realizou I Seminário nesta sexta-feira, 29

Paralelo ao seminário, aconteceu também a 1ª Reunião Extraordinária de 2022


O seminário tem o objetivo de fortalecer os membros do Comitê para o desenvolvimento das ações e gestão dos recursos hídricos no Tocantins. Crédito: Marcel de Paula/Governo do Tocantins

Os membros do Comitê da Bacia Hidrográfica do Lago de Palmas (CBHLP), com o apoio do Governo do Tocantins, realizaram nesta sexta-feira, 29, o seu I Seminário de 2022, que tem como objetivo fortalecer os membros do Comitê para o desenvolvimento das atividades de participação e gestão dos recursos hídricos no Tocantins.

Antecedendo o seminário, os membros promoveram também a 1ª Reunião Extraordinária do ano de 2022, para debater e deliberar a Outorga do Uso de Água para aproveitamento hidrelétrico do empreendimento Central de Geração de Energia (CGH), localizada na bacia hidrográfica do Lago de Palmas.

Os comitês de bacia possuem poder de decisão e cumprem papel fundamental na elaboração das políticas para gestão das águas em determinada bacia, sobretudo em regiões sujeitas a eventos críticos de escassez hídrica, inundações ou na qualidade da água que possam colocar em risco os usos múltiplos da água.

O CBHLP é composto por 34 entidades/membros, das quais dez representam a sociedade civil organizada, nove os usuários das águas e quinze o Poder Público. Representando a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), a gerente de Gestão e Recursos Hídricos, Gorete Cordeiro, explica que o grupo tem a responsabilidade de deliberar sobre uma área de 20 mil km² que abrange 24 municípios.

“Os integrantes do comitê são os responsáveis diretos pela gestão da água da bacia do Lago de Palmas. Como trabalhamos de forma integrada, todos devem se conhecer e entender qual a sua função e também a função dos parceiros, para a boa política de proteção hídrica da bacia”, esclarece Gorete Cordeiro.

O seminário do CBHLP oportuniza aos membros novos conhecimentos, conecta os representantes das diferentes categorias (usuários, sociedade civil e poder público) envolvidas com a gestão dos recursos hídricos no Tocantins, além de divulgar as atividades dos representantes na bacia hidrográfica e incentivar a participação e o intercâmbio entre os componentes.

Para o presidente do Comitê, Marcelo Grison, a reunião e o seminário têm como principal resultado a união dos membros do comitê e a definição clara e objetiva do papel de cada um, além de encontrar de forma integrada a melhor solução para resolver demandas.

“Todo esse debate é específico para os membros do comitê, com objetivo de alinhar conhecimentos e ter uma dinâmica melhor das atribuições de cada membro. E isso é muito importante, pois para o comitê é fundamental conhecer a  bacia para atuar da melhor forma”, explica.
Segundo o representante da Comunidade de Saúde, Desenvolvimento e Educação (COMSAÚDE), Lucas Pereira, que faz parte do corpo de membros do CBHLP, o seminário é o âmbito para o conhecimento da bacia e suas atribuições, e sobretudo, junta presidente e a base, que é a comunidade.

“ Eu venho aqui para buscar conhecimento e repassá-lo para a comunidade, incentivando os usuários das águas a fazerem o uso sem prejudicar os recursos hídricos. Também é importante entender como funciona a casa, quais os meus deveres e o que é ou não é eficaz", ressalta.

Comitê da Bacia Hidrográfica do Lago Palmas

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Lago Palmas foi instituído por meio do Decreto nº 4.434 de 7 de novembro de 2011. O Comitê abrange uma área de cerca de 20 mil km², ocupa aproximadamente 7% da área do Estado, envolvendo 24 municípios. São eles: Aliança do Tocantins, Barrolândia, Brejinho de Nazaré, Crixás, Fátima, Gurupi, Ipueiras, Lajeado, Miracema, Monte do Carmo, Nova Rosalândia, Oliveira de Fátima, Palmas, Paraíso do Tocantins, Pindorama, Pium, Porto Nacional, Pugmil, Santa Rosa do Tocantins, Silvanópolis e Chapada da Natividade. Cristalândia, Monte Santo e Santa Rita do Tocantins.

Fonte: Semarh / Tocantins

 

quinta-feira, 28 de abril de 2022

16º Festival Gastronômico de Taquaruçu volta a ser realizado em setembro

Edição 2022 tem nova categoria 'Vegetariana' e aumento na premiação, que totalizará R$ 72 mil

Crédito: Regiane Rocha


Divulgação

Um dos eventos fundamentais para movimentar todo o trade turístico e fomentar a gastronomia na Capital, o Festival Gastronômico de Taquaruçu (FGT) chega a 16ª edição, retomando a sua data original do feriado da pátria, de 07 a 11 de setembro. 

O edital que regulamenta o evento, que acontecerá na praça vereador Tarcísio Machado, no distrito de Taquaruçu, foi publicado no Diário Oficial dessa terça-feira, 26. As inscrições acontecerão entre os dias 13 e 17 de junho.

“Tenho muito carinho por este evento. O FGT, além de oferecer entretenimento, cultura, lazer e sabores, fortalece a economia local e valoriza nossos talentos da gastronomia”, destacou a prefeita Cinthia Ribeiro, que, mesmo durante os momentos mais dificieis da pandemia, não deixou de realizar o evento.

Em 2021, o FGT foi o primeiro evento teste adaptado às medidas de segurança sanitária contra a Covid-19, e foi um grande sucesso, com muitas novidades, como o Espaço Cozinha Show, que, além de abrigar a tradicional Cozinha Show, com apresentações de grandes chefs de cozinha de renome nacional, como Guga Rocha e Katia Barbosa.

O evento também ficou mais amplo e confortável, em um túnel de 800 metros quadrados, com mais uma novidade, como a Mercearia FGT - composta por estandes com produtos artesanais, como queijos, temperos e uma adega para degustação de vinhos e licores, dentre outros da região.

Novidades

Este ano, dentre as novidades anunciadas pela Prefeitura há a inclusão de uma nova categoria, a 'Vegetariana, o acréscimo na quantidade de participantes, de 42 para 47 vagas, divididos em seis categorias e o aumento no valor das premiações. Serão R$ 7 mil para os primeiros lugares, R$ 3 mil para os segundos lugares, e R$ 2 mil para os terceiros, em cada categoria, totalizando R$ 72 mil.

Inscrições

Mais uma vez não será cobrada taxa de inscrição. Os interessados poderão se inscrever de forma presencial, no Centro de Atendimento ao Turista de Taquaruçu (Catur), Praça Vereador Tarcísio Machado da Fonseca e no Centro de Convenções Arnaud Rodrigues de Palmas, no Plano Diretor Sul, das 13 às 18 horas.

A participação na competição final será apenas para os inscritos que se classificarem na etapa de degustação. Na categoria ‘Rota Gastronômica’ participam apenas os estabelecimentos de Taquaruçu, Taquaruçu Grande e cotas de incentivo a gastronomia de Taquaruçu. Para estas categorias, além dos documentos requisitados, deverão ser enviados também comprovante de endereço.

Para se inscrever, o concorrente deverá enviar a ficha de inscrição, cópias dos documentos pessoais, ficha técnica da preparação concorrente preenchida, endereço de produção, termo de compromisso assinado e preenchido e autorização de uso de imagem.

Já os concorrentes da categoria ‘Trailer/Food Truck’ deverão anexar fotos coloridas dos equipamentos, infraestrutura para preparação de alimentos, conforme Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e documentação em dia do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Categorias e critérios

As seis categorias concorrentes do FGT 2022 são: ‘Comidinha Salgada’, ‘Prato Salgado’, ‘Prato Doce’, ‘Trailer/FoodTruck’, ‘Rota Gastronômica’ e nova categoria 'Vegetariana', onde serão considerados pratos doces e/ou salgados ou comidinha, que não usem em seu preparo carnes bovinas, suínas, aves, peixes, ovo, queijo, leite e mel, ou seja, nenhum produto ou subproduto de origem animal).

Nesta edição serão 47 vagas, sendo nove para as categorias ‘Comidinha Salgada’, ‘Prato Salgado’, ‘Prato Doce’; cinco vagas para ‘Trailer/FoodTruck’ e 'Vegetariana'; sendo uma vaga em cada categoria destinada a cota de Taquaruçu. Para a categoria estabelecimentos de Taquaruçu e Taquarussu Grande serão dez vagas.

Para a valorização dos ingredientes culinários regionais, os pratos obrigatoriamente devem conter no mínimo um ingrediente típico da culinária tocantinense, a exemplo do pequi, coco de babaçu, carne de sol, carne seca, chambari, peixes (tucunaré, tambaqui, pirarucu, surubim), mandioca, caju, manga, buriti, murici, cagaita, mangaba, cajá, amor perfeito, buriti, baru, milho in natura, paçoca de carne seca, feijão trepapau, fava, tucupi, jambu, biribiri e outros ingredientes considerados da região.

As receitas participantes de edições anteriores não poderão concorrer à premiação do 16º Festival Gastronômico de Taquaruçu.

Para mais informações, o regulamento completo poderá ser consultado na íntegra aqui.

 

 


Treinamento para secretárias de médicos do Tocantins

O evento vai promover crescimento profissional, engajamento e produtividade com a ajuda de profissionais renomados na área


Será um dia inteiro de treinamento com tudo o que a secretária médica precisa saber para trabalhar com eficiência e gerar crescimento para o consultório/clínica. O Treinamento para Secretárias de Médicos acontecerá no dia 14 de maio, no Hotel 10, em Palmas. 

O evento foi idealizado e está sendo promovido em parceria pela Comed Contabilidade e a Agência Toon. As duas empresas são especialistas em serviços inteligentes para médicos e empresas da saúde.

“Nós percebemos que os nossos clientes têm uma dor em comum: as secretárias. A maioria delas têm dificuldade com organização de agenda, atendimento aos pacientes, auxílio aos médicos, e isso influencia diretamente na satisfação do paciente e no faturamento do consultório/clinica”, explica o CEO da Comed, Sadrak Freitas.

“Falta preparo! E nós resolvemos criar um modelo de treinamento que abrange todas as áreas necessárias para a secretária entender o quanto é importante para o paciente e a clínica, e para que ela desenvolva seu papel com o máximo de eficiência”, declara o CEO da Agência Toon, Elton Elias.

 

TREINADORES

Tudy Vieira, Master Coach e analista comportamental

Tema: Gente: o recurso que mais transforma negócios

Kassandra Valduga, Consultora de Imagem e Moda

Tema: Imagem Pessoal como referência de sucesso profissional

Sílvia Souto, Coach de Produtividade

Tema: Produtividade no trabalho: como minimizar distrações e potencializar o tempo.

Sadrak Freitas, CEO da Comed

Tema: Como fazer carreira e obter sucesso profissional 

Elton Elias, CEO da Agência Toon

Tema: Secretária vendedora: Como atrair e fidelizar pacientes

SERVIÇO

O que: Treinamento para Secretárias de Médicos

Quando: Dia 14 de maio, de 8h às 12h e de 14h às 18h

Onde: Hotel 10, em Palmas-TO

Inscrição: http://agenciatoon.com.br/secretarias/