Loja virtual Sebrae

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Fórum MOB-Tur aprova plano de ação do projeto do trem BH-Brumadinho

Iniciativa liga as cidades mineiras de Belo Horizonte e Brumadinho e poderá transportar 1.400 pessoas por dia

Primeira reunião do Fórum de Mobilidade e Conectividade Turística (Mob-Tur). Crédito: Mariana Venturim/MTur

A primeira reunião do Fórum de Mobilidade e Conectividade Turística (Mob-Tur) do Ministério do Turismo, na segunda-feira (26.10), marcou a aprovação do Plano de Ação do trem turístico BH-Brumadinho, que liga as cidades mineiras de Belo Horizonte e Brumadinho. O próximo passo é a criação de um grupo técnico e a realização de uma reunião extraordinária a ser agendada para novembro. Durante o encontro, também foram discutidos assuntos como melhorias no turismo rodoviário, na conectividade aérea e no turismo náutico.

“Essa primeira reunião foi muito importante para apresentarmos as diretrizes do fórum e identificarmos prioridades, incluindo a aprovação do trem turístico. A mobilidade e conectividade são determinantes para o desenvolvimento do turismo do país e, nesse momento pós-pandemia, resolve também a demanda do turismo de curta distância” destacou o secretário nacional de Atração de Investimentos, Parcerias e Concessões (SNAIC), Lucas Fiuza. “Eu só tenho a agradecer o empenho das equipes e dos secretários pelo que foi apresentado e discutido aqui”, finalizou.

O projeto do trem BH-Brumadinho prevê a revitalização de uma estação em Belo Horizonte, próxima ao Museu de Artes e Ofícios (MAO), e a construção de outra em Inhotim. Em atividade, ele será capaz de transportar 1.400 pessoas por dia em duas locomotivas com dez vagões cada. O trajeto de 52 quilômetros será feito em pouco mais de uma hora.

Agora, será criado um grupo técnico de trabalho para mobilizar os atores envolvidos no projeto e definir ações e estratégia de implementação. O objetivo é engajar as instituições diretamente ligadas ao projeto, tais como o Ministério da Infraestrutura, o governo estadual de Minas Gerais, a Vale, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Em novembro deve acontecer uma reunião extraordinária exclusiva para tratar do trem BH-Brumadinho.

REQUALIFICAÇÃO - Os integrantes do fórum também destacaram a indicação do projeto “Ruas Turísticas Completas” para execução principalmente por meio de emendas parlamentares. A iniciativa agrega o turismo à proposta original das vias públicas, aprimorando atrativos turísticos existentes e alavancando novos, priorizando a mobilidade a pé. Isto se dá por meio do aperfeiçoamento de vias nos arredores, impulsionando o fluxo turístico das regiões com baixo investimento e resultados significativos.

O FÓRUM - Além da presença do secretário Lucas Fiuza, também participaram os secretários William França, da Secretaria Nacional de Desenvolvimento e Competitividade; Vicente Alves, da Secretaria Nacional de Infraestrutura Turística e representantes do gabinete do ministro, da secretaria executiva e da consultoria jurídica.

O grupo tem a função de discutir e propor políticas e estratégias para aperfeiçoar a mobilidade e a conectividade turística no Brasil; consultar autoridades e técnicos relacionados à mobilidade e conectividade turística; e promover a coesão das ações e programas. Além disso, deve realizar estudos em temas ligados à mobilidade e à conectividade turística e, ainda, observar experiências internacionais no segmento e conhecer as práticas mercadológicas.

Fonte: Ministério do Turismo

 

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Governo do Estado paga primeiro lote do auxílio emergencial da Lei Aldir Blanc

Seleucia Fontes

Para receber o benefício, o artista precisa se cadastrar no Mapa Cultural do Tocantins.

Artistas podem buscar orientações sobre a solicitação do auxílio na Adetuc. Adetuc/Governo do Tocantins

Os artistas tocantinenses que se inscreveram até 15 de outubro e tiveram seus cadastros aprovados recebem nesta quinta, 22, o auxílio emergencial da Lei Aldir Blanc. As cinco parcelas, no valor de R$ 600,00 cada, serão pagas por meio de depósito único, totalizando o valor de R$ 3 mil.

Para dar celeridade ao processo e beneficiar o maior número possível de pessoas, os pagamentos foram divididos em seis lotes mensais, sendo que a solicitação deve ser feita até 30 de novembro, por meio www.mapa.cultura.to.gov.br.

A Superintendência de Cultura está respondendo as dúvidas pelo telefone (63) 3218-1370 ou pelo e-mail leiemergencial@cultura.to.gov.br. Atendimento presencial na sede da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), na Praça dos Girassois, em Palmas, pode ser agendado pelos mesmos contatos.

A superintendente de Cultura, Lorena Ribeiro, alerta os artistas a não perderem o prazo de cadastramento. “O Governo do Estado poderá remanejar o recurso durante a execução dos incisos I e III, do art. 2º da Lei 14.017/2020, de acordo com a demanda”, explica ela. Os itens são relativos ao pagamento do auxílio e lançamento de editais e similares.

Quem pode receber

O auxílio emergencial é destinado a artistas “pessoa física”, sem emprego formal. O interessado deve comprovar atuação no setor cultural nos últimos dois anos.

O benefício pode ser pago para até duas pessoas de uma mesma família. Mães solteiras recebem o dobro do valor.

Vale lembrar que a renda familiar mensal per capita não pode ultrapassar meio salário mínimo (R$ 522,50) e a renda familiar mensal total três salários mínimos (R$ 3.135).

O pagamento é permitido aos beneficiados pelo Bolsa Família.

 

Não pode receber

O pagamento do auxílio é vedado àqueles que estejam em um emprego ativo, já têm benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou estejam cadastradas no auxílio emergencial geral.

Quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 no ano de 2018, ou não conseguir comprovar sua atuação no setor cultural terão a solicitação negada.

Fonte: Governo do Tocantins

 

Governo do Tocantins publica normas para retorno de visitas aos atrativos do Parque Estadual do Jalapão

Vania Machado

As visitas aos atrativos do Jalapão devem ser agendadas com antecedência - Fernando Alves/Governo do Tocantins

Evitar aglomeração, oferecer um ambiente seguro em saúde aos visitantes e turistas, e ainda, assegurar que os atrativos naturais do Parque Estadual do Jalapão e da Área de Proteção Ambiental do Jalapão (APA), sejam usufruídos de forma a preservar o meio ambiente, é o objetivo da Instrução Normativa Conjunta (INC) nº 03, assinada pelo Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e a Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc).

O horário estabelecido para visita às Dunas é das 7 às 11 horas e das 14 às 17 horas -  Governo do Tocantins.

O documento foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), edição de quarta-feira, 21, contemplando os procedimentos a serem adotados para visitas às Dunas, Serra do Espírito Santo, Cachoeira da Velha e à Prainha do Rio Novo.

Governador Mauro Carlesse reforça que as medidas de segurança em saúde devem ser observadas por todos - Aldemar Ribeiro/Governo do Tocantins

 “O turismo no Jalapão é uma fonte de geração de emprego e renda para a região e essa atividade foi bastante prejudicada por causa da pandemia do novo Coronavírus. Por isso, com a diminuição dos casos em todo o Estado, determinamos a reabertura dos atrativos, mas sem deixar de seguir as normas de segurança em saúde. Nossos turistas serão muito bem-vindos, mas não deixem de manter o distanciamento necessário, de lavar as mãos, usar álcool em gel, máscaras. Se todos fizerem a sua parte, todos saem ganhando”, afirma o governador do Tocantins, Mauro Carlesse.

O presidente do Naturatins, Sebastião Albuquerque, assegura que as normas estão de acordo com a legislação ambiental - Governo do Tocantins

O presidente do Naturatins, Sebastião Albuquerque, explica que as normas estão de acordo com a legislação ambiental. “A normatização dos procedimentos necessários à formalização dos processos, que buscam a emissão da autorização de atividades ou prestação de serviços, em unidades de proteção ou de conservação estaduais, tem o objetivo de assegurar o cumprimento da legislação ambiental, o conhecimento e a transparência dos compromissos assumidos pelas partes, na dinâmica de visitação das unidades”, afirma.

O presidente da Adetuc, Tom Lyra, destaca a importância do turismo para o desenvolvimento econômico do Jalapão -  Flávio Cavalera/Governo do Tocantins

Já o presidente da Adetuc, Tom Lyra, destaca a importância do turismo para o desenvolvimento econômico local. “Acreditamos na importância econômica e social do turismo para região do Jalapão. A reabertura do Parque significa um importante passo para a retomada gradativa do fluxo turístico. Porém, as orientações do governador Mauro Carlesse são no sentido de sermos responsáveis e seguirmos as recomendações da Organização Mundial de Saúde, durante este momento de pandemia”, ressalta.

O que diz a Instrução Normativa

A Instrução Normativa trata dos processos de agendamento, controle de capacidade de carga e a exigência do guia de turismo/condutor. Quanto ao agendamento, o mesmo deve ser feito por meio do preenchimento da Ficha Agendamento Jalapão, disponível para download no site adetuc.to.gov.br, e envio para o e-mail agendajalapao@adtur.to.gov.br. O agendamento só pode ser solicitado pelas agências de viagens e turismo, guias de turismo e condutores cadastrados no Cadastur e no Naturatins.

Os agendamentos devem ser solicitados com um prazo mínimo de quatro dias de antecedência da data da visita. Sendo que, para agendamento de visitas durante os feriados prolongados, a solicitação deverá ser feita com no mínimo sete dias de antecedência. A confirmação da visita será em até 24 horas para as solicitações feitas de segunda à sexta-feira; já as solicitações feitas nos finais de semana e feriados terão a confirmação em até 48 horas.

Capacidade

Quanto à capacidade de carga dos atrativos, a Instrução Normativa determina que para as Dunas, Cachoeira da Velha e prainha do Rio Novo sejam de 200 pessoas/dia; já para a Serra do Espírito Santo, 100 pessoas/dia.

Todas as dúvidas quanto ao agendamento poderão ser enviadas para o e-mail agendajalapao@adtur.to.gov.br ou sanadas através do telefone (63)3218-5802, no período das 8 às 14 horas, ou conforme horário de funcionamento dos órgãos públicos estaduais.

A entrada nos atrativos só será permitida com a presença de um guia de turismo ou condutor cadastrado no Cadastur e licenciado no Naturatins. Sendo que, cada guia de turismo ou condutor deverá guiar/conduzir grupo composto por, no máximo dez pessoas.

É obrigatório o uso de máscaras e o distanciamento social durante a visita deve ser mantido. Além disso, as agências de viagens e turismo, guias e condutores serão responsáveis pelo retorno do lixo gerado pelo grupo.

Horários das visitas

Cada atrativo tem o horário de visitas pré-estabelecido: Dunas é, das 7 às 11 horas e das 14 às 17 horas; Serra do Espírito Santo, das 4 às 11 horas; e Cachoeira da Velha/Prainha do Rio Novo, das 8 às 16 horas.

Fonte: Governo do Tocantins

 

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Montanhas capixabas saem na frente na retomada do turismo capixaba

Itamar Gurgel

É jornalista e Presidente da Abrajet-ES

Fotos: Divulgação

É urgente e necessária esta retomada, mesmo que com os devidos cuidados, seguindo alguns protocolos importantes que, talvez, muitos de nós não estamos atentos. Verdade é também que muitas ações de alguns governos não foram corretas, muitos destes dirigentes, mais preocupados em fazer politicagem, se preocuparam mais com o isolamento social do que com os atendimentos devidos aos que realmente precisaram dos cuidados.

Nós, que trabalhamos no segmento do turismo, temos otimismo de que o setor será um dos mais importantes na retomada da economia brasileira, mesmo porque dentro da cadeia produtiva do turismo há uma enormidade de atividades profissionais e econômica que com seu crescimento puxará outras atividades.

 

Valdeir Nunes, o “China”

Na visão do empresário Valdeir Nunes, o “China”, idealizador, construtor e administrador do Hotel Fazenda China Park, e Presidente do Montanhas Convention Bureau, o setor de turismo, em especial nas montanhas capixabas, vai muito bem.

"Eu já dizia isso desde o início da pandemia, que nossas montanhas iriam sair na frente, pois estamos em vantagem em relação a outras regiões do Espírito Santo e até mesmo do Brasil. Pensem comigo, temos uma rede hoteleira que não deixa a desejar aos demais hotéis de ponta em outros destinos no Brasil. No Espírito Santo temos os melhores equipamentos hoteleiros, temos belezas naturais, gastronomia de qualidade, agroturismo, que é o berço desta atividade no país, e estamos num raio de menos de uma hora de determinadas praias e capital e pra outras cidades da Grande Vitória, a pouco mais de uma hora. Se observarmos e compararmos a outros destinos semelhantes no Brasil, não precisamos de tanta gente para encher nossos hotéis, pousadas e restaurantes. Assim ajudaremos a puxar a economia capixaba mais rápido do que muitos imaginam", afirma China.


Com uma rede hoteleira de menor porte (não menos qualificada), como outros destinos semelhantes: Gramado-Canela e Campos do Jordão, as montanhas capixabas deverão sofrer menos impacto, pois não precisa que uma multidão se desloque para lá. Poucas centenas já enchem os hotéis, pousadas, restaurantes e propriedades rurais. Isso já vem provocando uma positiva recuperação econômica para o setor.

Apoio do Poder Público


 Gustavo Guimarães, presidente da ABIH Espírito Santo

Para o empresário Gustavo Guimarães, que é Presidente da ABIH (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis), a recuperação da economia capixaba poderia ser mais ágil se o poder público tivesse mais ação em favor do setor.

"Devemos pensar que o setor de turismo contribui com quase 10% do PIB no Espírito Santo, é muita coisa e isso sem uma contrapartida do setor público. Numa pesquisa feita com um portal de reservas de nível nacional, 20 cidades destinos são apontadas e nenhuma do Espírito Santo aparece. Isso porque não há investimento na promoção do turismo para que resulte em conhecimento do turista pelo destino capixaba, e isso é muito sério, assim levaremos muito mais tempo que o necessário para a recuperação", ressalta Gustavo Guimarães, que é hoteleiro em Guarapari e dirigente da entidade que compõe a categoria do turismo no Espírito Santo.

Hotel Fazenda China Park


O maior e mais completo equipamento hoteleiro do Espírito Santo está nas montanhas e com um enorme complexo de lazer e entretenimento, tais como teleférico, trenzinho (que leva a fazendinha), pedalinho, pesque pague, parque aquático externo com toboáguas, centro termal com piscinas grandes, ofurôs e sauna, cinema e uma qualificada equipe de recreadores que faz a alegria das crianças. Tudo isso num espaço bem aberto com mais de 200 mil metros quadrados de área livre e verde de encher os olhos dos frequentadores.


Suas suítes de luxo são disputadas pelos casais em lua de mel, além dos variados tipos de chalés com ou sem banheiras de hidromassagem.

Azul ofertará 58 voos extras no feriado de 2 de novembro

Companhia colocará em operação voos adicionais em 17 aeroportos; Recife é a cidade com maior número de frequências


Foto: Fernando de Noronha será um dos destinos contemplados com os voos extras. Arquivo/Agência Brasil

 

Junto à adoção de diversos protocolos sanitários pela cadeia do turismo e a retomada gradual da economia, a Azul colocará em operação diversos voos extras para atender a demanda adicional de Clientes no feriado de Finados. Entre os dias 30 de outubro e 03 de novembro serão 58 operações extras, oferecendo mais opções para quem precisa ou deseja viajar.

 

Neste feriado, o aeroporto do Recife, principal centro de conexões da Azul no Nordeste do país, receberá o maior número de voos extras da companhia. A capital terá ligações para Fernando de Noronha, Campinas, Salvador, Fortaleza, Maceió e São Luís, no Maranhão. Outras rotas como Santos Dumont-Campinas e Congonhas-Belo Horizonte também receberão voos extras. Todas as frequências já estão sendo comercializadas nos canais oficiais da Azul.

 

“Buscando atender a demanda de Clientes que é maior em períodos como esse, fizemos adições pontuais de oferta em nossos principais hubs no país e também em destinos com alta demanda turística como Porto Seguro, por exemplo. Oferecemos, nessas rotas, toda a segurança e rígidos protocolos para que nossos Clientes se sintam seguros para aproveitar o feriado prolongado para descansar e visitar parentes e amigos”, explica Vitor Silva, gerente de planejamento de malha da Azul.

 

O novo padrão de limpeza e segurança da Azul

A Azul reforçou a limpeza de suas aeronaves a cada voo e à noite, seguindo os protocolos sugeridos pela IATA. A companhia também foi a primeira do país a tornar obrigatório o uso de máscaras por Tripulantes e Clientes, tanto a bordo quanto em solo. Em outra iniciativa pioneira, a Azul passou a medir a temperatura dos Tripulantes a cada início de turno, aumentando a confiança em solo e a bordo e preservando a vida e a segurança de todos.

 

A companhia tem orientado o check-in pelo aplicativo da companhia e, para aqueles que precisa despachar a bagagem, sugere o uso dos balcões de autoatendimento, em que o próprio Cliente etiqueta sua bagagem sem contato com a tela dos tablets. Para o embarque, a Azul lançou o Tapete Azul, tecnologia pioneira no mundo, que é composto por um conjunto de projetores e monitores. Por meio de realidade aumentada projetores no chão formam um tapete virtual colorido e móvel, que convida a pessoa a se posicionar na fila de acordo com seu número de assento. A inovação vem proporcionando uma diminuição de cerca de 25% no tempo em que uma pessoa leva entre embarcar e sentar dentro do avião e, de quebra, contribui para o distanciamento social, já que os Clientes convocados para o embarque ficam a quatro metros de distância entre si.

 

A bordo da aeronave, kits com luvas, álcool em gel e lenço umedecido estão à disposição para uso dos Clientes e dos Tripulantes da Azul quando necessário. A companhia também tem utilizado descontaminantes bactericidas que contam com um princípio ativo que elimina o vírus da COVID-19 em 99,99% dos casos. Com o produto e a limpeza dupla nos assentos, mesinhas, bolsão, banheiros, encosto de cabeça, cinto de segurança, janela, paredes e compartimentos superiores, a Azul vem atendendo todas as normas de procedimento de limpeza e desinfecção sugeridas pela Anvisa. O serviço de bordo passou a ser realizado ao final do voo, garantindo o uso da máscara durante toda a viagem, e o desembarque agora é realizado por fileiras, evitando as costumeiras aglomerações no corredor no momento de saída da aeronave.

 

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Feirantes retomam atendimentos no Bosque dos Pioneiros

Atendimento no ponto tradicional retornou neste domingo, 18, sem filas; pias para lavagem das mãos e álcool em gel estão acessíveis ao público

 Fotos: Luciana Pires

Com quatro pias distribuídas em dois pontos de lavagem de mãos e outro ponto para oferta de álcool em gel, a Feira do Bosque retornou seu funcionamento no Bosque dos Pioneiros, neste domingo, 18.

Neste primeiro domingo de atendimento em seu ponto de origem, não houve fila ou aglomerações. Segundo diretora de Feiras da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Emprego (Sedem), Marilene Lima, toda essa estrutura montada para higienização de mãos será mantida por tempo indeterminado. A intenção, agregada à reorganização das barracas - mais distantes umas das outras - é que a retomada da feira garanta ao público condições adequadas de higiene individual e espaço amplo para circulação de pessoas.

A professora Cleide Montelo avaliou como positiva a reorganização da estrutura. "Fiquei sabendo do retorno da feira pela TV. Já pensei logo em vir. Cheguei observando tudo e senti segurança. Para mim que frequento há muitos anos, é uma atração de domingo muito boa para trazer criança, fazer um lanche e comprar novidades".

A expectativa dos comerciantes é boa sobre a reabertura pós-quarentena. "Para gente, a Feira do Bosque é um comércio muito tradicional para cidade. Foram sete meses fechados. Mesmo voltando para a 304 Sul não atingimos a clientela de antes. Voltando agora para o ponto original a gente tem expectativa que os clientes de sempre voltem", disse a comerciante da feira há 20 anos, Sancleyton Tavares.

 Adequações para reabertura

O retorno da feira à Praça do Bosque, fechada desde março de 2020, acontece após autorização do Poder Municipal para reabertura controlada de praças, praias e outros pontos turísticos, prevista no Decreto n° 1.954/2020, de 09 de outubro de 2020.

Entre as adequações exigidas pela Sedem aos feirantes está a presença de dois atendentes por ponto e limite de quatro mesas com até quatro cadeiras por barraca e disponibilização de álcool em gel para uso de clientes e comerciantes, além do uso de máscaras faciais. "Todos os feirantes estão cientes de que devem se organizar para evitar filas e orientar os clientes sobre o respeito ao distanciamento para o funcionamento seguro da feira", frisou Marilene.

Segundo a Sedem, a tradicional feira permanecerá com atendimentos das 16 às 22 horas, todos os domingos. Cerca de 200 feirantes de alimentos e artesanato estão cadastrados para trabalho na feira.

 

terça-feira, 13 de outubro de 2020

Cartões-postais de todo o país reabrem e já recebem turistas

A reabertura das visitações acontece aos poucos, ancorada na adoção de protocolos de segurança e medidas de proteção contra a Covid-19

Bondinhos aéreos em Canela (RS) com vista para a Cascata do Caracol já reabriram. Crédito: Renato Soares/MTur

Outubro chegou e com ele a reabertura de vários destinos turísticos pelo país, claro que respeitando todos os protocolos de biossegurança e distanciamento social para proteção contra a Covid-19. A retomada das atividades turísticas nos quatro cantos do Brasil segue uma série de medidas de segurança, como as estabelecidas pelo selo Turismo Responsável, desenvolvido pelo Ministério do Turismo e validado pela Anvisa.

Atração pioneira na Serra Gaúcha, os famosos bondinhos aéreos da cidade de Canela (RS) agora abrem todos os dias, das 9h às 17h. São três estações disponíveis no Parques da Serra Bondinhos Aéreos em meio a montanhas e vales, com vista, inclusive, para uma das paisagens mais deslumbrantes do país: a Cascata do Caracol, um dos pontos turísticos mais visitados da região e a principal atração do Parque do Caracol.

Um importante cartão-postal de Brasília, o Pedalinho do Parque da Cidade (Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek), também reabriu e inovou: até o final do mês promove eventos com música, cinema e teatro a bordo de boias gigantes de bichos ancorados no laguinho do parque. Quem mora ou visita à capital federal, a partir deste mês, também já pode acessar outro importante ponto turístico: o mirante da Torre de TV de Brasília, que estava fechado para reformas. Com entrada gratuita, funciona de quinta a domingo, das 12h às 18h.

Quem também reabriu oficialmente ao público neste mês foi o Parque Aquático dos Laranjais, em Olímpia (SP). São mais de 50 atrações oferecidas, entre piscinas e toboáguas, seguindo os cuidados preconizados pelas autoridades de saúde. O parque funciona diariamente das 9h às 17h, limitando a entrada do público em 40% da sua capacidade.

Um dos principais destinos do país quando se trata de ecoturismo e turismo de aventura, o Parque Estadual do Jalapão, no estado do Tocantins, também foi reaberto em outubro. Fechado desde março devido a pandemia, a reabertura se dá após a adoção de protocolos de segurança para proteção dos turistas. São 34 mil km² de paisagem com clima de savana, cortada por rios, riachos e ribeirões de águas transparentes e potáveis. Chapadões, serras, dunas de 40 metros de altura, nascentes, fevedouros e formações rochosas. O Jalapão reúne tudo isso.

“O setor turístico tem o apoio do Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo, para a retomada segura das atividades atendendo aos protocolos sanitários. Assim, de forma segura e responsável, os cartões-postais do país estão aptos a reabrirem e servirem ao povo brasileiro, movimentando a economia e contribuindo para a geração de empregos e recuperação do país”, declarou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

CAMPANHAS - O estado do Amazonas, por sua vez, lançou, neste mês, uma campanha digital com vídeos promocionais para divulgar o estado como um destino seguro para turistas brasileiros e, porque não, estrangeiros, no período pós-pandemia. As peças compõem a campanha “Amazone-se” pela retomada do turismo local e apresenta aos brasileiros e ao mundo os principais atrativos turísticos do estado. Alguns destes destinos, inclusive, são tombados como patrimônio histórico nacional, como o Teatro Amazonas, o mercado Adolpho Lisboa e a Praça Dom Pedro II.

O mês de outubro também começou com novidades para os turistas que buscam as belezas da Bahia. No Dia Mundial do Turismo (27.09), a prefeitura de Salvador também lançou a campanha “Vem meu Amor” para mostrar que a capital baiana adotou protocolos de saúde e medidas de segurança contra a Covid-19 e que está pronta para receber turistas. O vídeo promocional alterna cenas de alguns dos principais pontos turísticos da cidade, como o Pelourinho, e de estabelecimentos demonstrando a adoção de iniciativas sanitárias.

SELO – Lançado em junho deste ano, o selo Turismo Responsável e Seguro é uma das iniciativas do Ministério para incentivar incentivo a retomada das atividades no país. O selo Turismo Responsável estabelece boas práticas de higienização para cada segmento do turismo, desde meios de hospedagens e restaurantes a agências de turismo e organizadoras de eventos.

É também um incentivo para que os consumidores se sintam seguros ao viajar e frequentar locais que, declaradamente, cumprem os protocolos específicos para prevenção da Covid-19, posicionando o Brasil como um destino seguro e responsável. Atualmente, já são mais de 22 mil os estabelecimentos que aderiram a iniciativa em todo o país.

 


segunda-feira, 12 de outubro de 2020

Feriado de 12 de outubro deve movimentar mais de 713 mil viajantes pelo país

Os aeroportos de Brasília e o Santos Dumont, no Rio de Janeiro, serão um dos mais movimentados no período

Realização de check-in pela internet é uma das recomendações dos órgãos de controle. Crédito: Arquivo/MTur

Mais de 713 mil pessoas devem passar pelos principais aeroportos do país entre esta sexta-feira (09.10) e a próxima segunda-feira (12.10), feriado nacional de Nossa Senhora Aparecida. O número é de um levantamento realizado pelo Ministério do Turismo junto às administradoras dos terminais aeroportuários brasileiros. Os Aeroportos Internacionais de Brasília e o Santos Dumont (RJ) serão um dos mais movimentados do país, recebendo cerca de 129 mil e 75 mil passageiros durante esses dias, respectivamente. O de Guarulhos espera um movimento 20% maior do que o registrado normalmente.

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a expectativa é de que este feriado tenha maior movimentação do que o de 7 de setembro e que seja mais um bom passo para a retomada do setor. “Estes números crescentes mostram a intenção dos brasileiros de desbravar os destinos nacionais e a confiança nos protocolos de segurança sanitária propostos pelo MTur, retornando às atividades turísticas com responsabilidade e com todos os cuidados sanitários para a prevenção da covid”, disse.

Entre os principais destinos buscados, a capital paulista está entre os preferidos dos viajantes, além do Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE) e Fortaleza (CE). Recentemente, uma pesquisa realizada pelo aplicativo de trânsito e navegação colaborativa Waze apontou que a São Paulo (SP), a capital fluminense e a do Ceará, figuraram entre as cidades com maior fluxo de navegação de passageiros. Além disso, o estudo apontou, também, a preferência dos brasileiros pelos destinos próximos de casa.

Em maio, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a de Aviação Civil (ANAC) implementaram medidas às empresas aéreas e aeroportos. Além do permanente uso de máscaras por passageiros e funcionários, do distanciamento de dois metros entre pessoas e da higienização de terminais e aeronaves, são indicadas a utilização de EPI (Equipamentos de Proteção Individual) por trabalhadores, conforme a situação; o incentivo a campanhas de comunicação e a divulgação de avisos sonoros, entre outras ações.

SELO TURISMO RESPONSÁVEL - Lançado em junho, o selo “Turismo Responsável - Limpo e Seguro”, disponibilizado pelo Ministério do Turismo, busca auxiliar a retomada de atividades do setor seguindo requisitos de biossegurança. (Acesse aqui) O órgão publicou protocolos sanitários recomendados a 15 segmentos que integram o Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur), além de um conjunto de orientações a visitantes. Atualmente, o certificado já foi emitido por mais de 22,7 mil estabelecimentos turísticos do país.

 

 

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

Tocantins é ótima opção para a retomada do turismo doméstico

Seleucia Fontes

Jalapão, Serras Gerais e Cantão já estão abertos e oferecem roteiros seguros.

Pedra Furada, Ponte Alta: Jalapão está aberto aos turistas. Emerson Silva/Governo do Tocantins

Segundo o Ministério do Turismo (MTur), após meses de paralização vários atrativos começam a ser reabertos no País, sendo que as viagens rápidas são a bola da vez na retomada das atividades. Opções não faltam para os brasileiros que buscam localidades que promovam descanso, lazer e distanciamento social. Atividades em família ou pequenos grupos para roteiros exclusivos são as mais indicadas, e o Estado do Tocantins oferece várias possibilidades.

A flexibilização do isolamento social tem levado prefeituras, associações e empresários tocantinenses a se organizarem para atender estes turistas. A Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc) conduziu várias reuniões, virtuais e presenciais, neste sentido, elaborou protocolos e criou o selo TO Seguro, cedido aos estabelecimentos que estão cumprindo as regras de segurança estabelecidas.

Confira abaixo, algumas regiões do Tocantins preparadas para a retomada.

Jalapão

A reabertura das atividades da Região Turística Encantos do Jalapão era uma das mais aguardadas. O município de São Félix voltou a receber viajantes no mês de setembro, enquanto Mateiros, Ponte Alta e o Parque Estadual do Jalapão, administrado pelo Governo do Estado, foram oficialmente abertos ao público na última semana.

Técnicos das superintendências de Turismo e Cultura estiveram na região, para orientar os empresários locais na adoção dos protocolos de segurança em hospedagens, restaurantes, atrativos e lojas/associações de artesanato, sendo que alguns empreendimentos receberam de imediato o selo TO Seguro e outros foram orientados sobre as adequações a serem implementadas.

Já é possível visitar a região e usufruir de suas belezas singulares, como as Dunas, a Cachoeira da Velha e os diversos fervedouros, rios, quedas d’água, formações rochosas, como a Pedra Furada. Porém, a partir de agora, para controlar o fluxo turístico será exigido agendamento prévio, feito exclusivamente por guia/condutor de turismo ou agência.

Com a reabertura do Jalapão aos turistas, o paulista Antônio Foltran retornou à região pela terceira vez. Amante do ecoturismo e acostumado a viajar sozinho pelo Brasil e outros países da América do Sul, em picape adaptada, ele afirma que a dificuldade de acesso demanda preparo, mas as sensações vivenciadas em cada atrativo compensam. “Se você me perguntar se prefiro Machu Picchu, no Peru, ou o Jalapão, minha resposta é Jalapão”, elogia.

Serras Gerais

Cânion Encantado: acesso somente com guias autorizados. Thiago Sá/Governo do Tocantins

Também a Região Turística das Serras Gerais está retomando suas atividades, após a elaboração de protocolo de segurança, uma ação que envolveu as prefeituras e a Associação de Desenvolvimento do Turismo Sustentável e Produção Associada de Serras Gerais do Tocantins (Assegtur), com apoio da Adetuc e demais parceiros.

A empresária e diretora executiva da entidade, Fernanda Castro, lembra que, além das normas gerais, cada agência e operadora tem seus próprios protocolos. “As propriedades particulares tem seguido corretamente”, revela ela, confirmando que os turistas estão retornando à região. “Temos muitos agendamentos, as pessoas se cansaram de ficar em casa”, comemora.

Localizada no sudeste do Tocantins, reconhecida pela riqueza em belezas naturais, lagos, cachoeiras, grutas, além da forte tradição histórico-cultural, a Região das Serras Gerais conta com nove municípios com atividades turísticas: Almas, Arraias, Aurora do Tocantins, Dianópolis, Natividade, Pindorama, Rio da Conceição e Taguatinga.

Azuis: redução de visitas diárias e ocupação de pousadas. Tharson Lopes/Governo do Tocantins

Em Aurora, a retomada do turismo foi confirmada no dia 4 de setembro, por meio de decreto incluindo o Rio Azuis, um dos menores do mundo e com estrutura de pousadas e restaurantes. Limitação na quantidade de pessoas nos pontos de banho e nas hospedagens, bem como uso de máscara e álcool em gel estão entre as regras.

Em Almas, a 310 km de Palmas, o Cânion Encantado foi reaberto ao público no último dia 7, com sistema de gestão de segurança implantado e em pleno funcionamento. “A visitação é permitida somente com guia ou condutor ambiental, sendo que capacitamos 105 condutores entre os dias 27 de setembro e 3 de outubro”, explica o empresário Nilton Roversi. A região possui quatro quedas d’água simultâneas com mais de 70 metros de altura, trilhas, mirantes e piscinas naturais.

Cantão

Cantão: área de transição entre biomas Amazônia e Cerrado. Manoel Jr/Governo do Tocantins

A Região Praias e Lagos do Cantão envolve os municípios de Araguacema, Caseara, Lagoa da Confusão e Pium, além da Área de Proteção Ambiental (APA) da Ilha do Bananal, o Parque Estadual do Cantão, o Parque Nacional do Araguaia e o Parque Indígena do Araguaia. Ali, o destaque é a vegetação singular, por ser área de transição entre a Amazônia e o Cerrado, com lagos, rios, trilhas.

No Cantão também há preocupação em relação à pandemia. O empresário Leonardo Azevedo, que também integra a Instância de Governança da Região, conta que o protocolo da sua empresa está implantado, após meses de estudos e a parceria da Adetuc. Segundo ele, a procura pelos turistas ainda é discreta, mas retornando aos poucos. 

Retomada

O turismo foi um dos setores da economia mais impactados pelos efeitos da pandemia da Covid-19. Porém, o entendimento geral é pela adequação dos ambientes e mudança de comportamento dos próprios turistas. A procura por roteiros de viagem comprova uma demanda reprimida, o que renova a esperança dos empreendedores da economia criativa.

“A Adetuc tem trabalhado todos esses meses para auxiliar prefeituras e empresários, com o objetivo de prepará-los para retomada das atividades e que toda a cadeia do turismo possa cumprir os protocolos e garantir, conforme preconiza o governador Mauro Carlesse, o desenvolvimento do turismo”, pontua Tom Lyra, presidente da Adetuc e secretário de Indústria, Comércio e Serviços.