Loja virtual Sebrae

quinta-feira, 30 de abril de 2020

Coronavírus: Governo do Tocantins repatria mais 64 estudantes que estavam na Bolívia

Por Rogério de Oliveira
Após mais de 36 horas de viagem, 64 estudantes tocantinenses puderam finalmente retornar ao Estado do Tocantins. Antônio Gonçalves/Governo do Tocantins

Após mais de 36 horas de viagem, 64 estudantes tocantinenses que estavam em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, puderam finalmente retornar ao Estado do Tocantins. Eles cursam medicina no país vizinho e ficaram isolados em decorrência da pandemia da Covid-19, que afetou o mundo de forma impactante. Sem ter como voltar para o Estado, os estudantes solicitaram ajuda no Consulado Brasileiro, na Bolívia, na tentativa de deixar o país.
O comboio chegou em Palmas na madrugada desta quarta-feira, 29, e os estudantes foram levados direto ao Hospital Geral de Palmas (HGP) para realizar os testes da Covid-19. Os testes foram concluídos em menos de 2 horas e nenhum dos estudantes ou membros das forças de segurança testou positivo para o novo Coronavírus. Em seguida, uma parte dos estudantes que moram em outras cidades do Estado, como Araguaína, na região norte, embarcaram de volta nos ônibus e partiram para suas cidades de origem.
Ação integrada
O repatriamento dos estudantes foi definido pelo governador Mauro Carlesse em um plano estratégico e integrado de repatriação. O Governador levou em consideração a urgência da situação causada pelas incertezas da pandemia e também pelo crescente receio dos estudantes de estarem em outro país e longe de suas casas durante a pandemia.
Dessa maneira, após tratativas firmadas entre o Ministério das Relações Exteriores do Brasil e o Governo Boliviano, o Governo do Tocantins foi autorizado a repatriar os estudantes tocantinenses. Desse modo, as forças de segurança do Estado, lideradas pela Polícia Civil, por meio do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote), sob o comando do delegado Rildo Barreira; bem como policiais militares da Casa Militar (Camil), coordenados pelo coronel Silva Neto, juntamente com outros órgãos da administração estadual, montaram um plano estratégico que foi colocado em prática no sentido de facilitar a volta dos estudantes ao Brasil.
Uma equipe composta por nove policiais civis e militares, além de pessoal de apoio, em um total de 14 pessoas dentre agentes das forças de segurança e motoristas do Estado seguiram para a cidade de Corumbá (MS), e na última segunda-feira, 27, após embarcar 64 estudantes de várias partes do Estado, partiram de volta ao Tocantins. No total, foram utilizados quatro ônibus, sendo dois da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), um da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), um da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) e uma caminhonete do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote) para escolta.
Para o coordenador da missão e diretor do Grupo de Operações Táticas Especiais, delegado Rildo Barreira, a ação de repatriação realizada pelo Governo do Estado, por meio das forças de segurança, tem sido muito exitosa, uma vez que trata-se de uma ação humanitária. “Para nós, é motivo de muita satisfação poder colaborar com os nossos jovens tocantinenses que estavam na Bolívia e que precisavam de nossa ajuda”, frisou o delegado.
Repercussão
Para a estudante de medicina Nayara Santos Bonfim Neto, de 30 anos que, juntamente com sua filha, Maria Eduarda Eduardo dos Santos Melo, de 11 anos e seu marido Wenderson Silva, de 28 anos, que também cursa medicina, a ação do governo do Estado do Tocantins, com apoio das forças de segurança do Estado, foi de fundamental importância para que ela e sua família pudessem retornar ao Tocantins e voltar para sua casa, em Araguaína.
“Já estávamos na Bolívia, há cerca de cinco anos onde estou cursando medicina. Tanto eu como meu esposo estamos gratos por voltar ao Tocantins. Só temos a agradecer ao Governo do Estado, pois desde o momento que atravessamos a fronteira da Bolívia com o Brasil, fomos muito bem recebidos e acolhidos pelos integrantes das forças de segurança do Estado, o que nos deixou tranquilos quanto ao nosso retorno”, ressaltou Nayara Santos.
A estudante Maisa Macedo, de 23 anos, por sua vez, disse que voltar ao Brasil e ao Tocantins representa um grande alívio, pois tanto ela quanto os demais colegas estavam em situação difícil no país vizinho. “Sinto muita gratidão ao Governo e às forças de segurança, pois estávamos em uma expectativa muito grande na Bolívia. Também gostaria muito de agradecer aos policiais que cuidaram de nossa volta, bem como ao governador Mauro Carlesse, demais secretários e autoridades que não mediram esforços para que pudéssemos voltar ao nosso Estado com segurança”, comentou.
Testes da Covid-19
Além dos testes, os estudantes também foram orientados quanto à necessidade do isolamento
A enfermeira Arlete Lopes, do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), da Secretaria de Estado da Saúde (SES), destacou a importância da realização dos testes nos estudantes que voltaram da Bolívia para prevenir a disseminação da Covid-19. “São ações imediatas de controle que o Estado está ofertando a esses estudantes e sua famílias, bem como ao grupo de apoio das forças de segurança, quanto à prevenção e ao controle do novo Coronavírus. Nesse sentido, além dos testes, essas pessoas são orientadas quanto ao isolamento, e também são realizados testes rápidos, posteriores a fim de verificar se nesse período eles possam desenvolver a doença”, explicou.
Arlete também informou que todos os 64 estudantes testaram negativo para a Covid-19. “Ficamos mais tranquilos, mas independente desse resultado, eles devem se manter em quarentena por 14 dias, período este em que a doença pode se manifestar”, ressaltou a profissional de saúde.
Fonte: Governo do Tocantins

Live da solidariedade: Muito modão sertanejo para ajudar os músicos do Tocantins


Live "Com Solidariedade O Show Nunca vai Parar", no sábado (2), da dupla Marlon e Muriel, vai arrecadar doações à classe musical do Estado, que não pode trabalhar por conta das medidas de combate ao coronavírus.

A live de Marlon e Muriel começa às 15h no YouTube. Você pode acessar e se inscrever pelo link: https://www.youtube.com/channel/UCorjdZLUIDhX-l7CFdhgL9w  e ainda servirá de esquenta para a da dupla Jorge e Mateus, que vai ao ar às 17. As doações serão feitas através de uma conta oficial e tudo o que for arrecadado vai para a classe musical.

Se tem uma categoria de profissionais prejudicada pela pandemia do novo coronavírus, essa é a dos músicos. Os artistas foram os primeiros a serem atingidos pela paralização dos eventos e serão os últimos que poderão voltar às suas atividades profissionais. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o isolamento social se faz necessário, assim, a classe fica sem ter como ganhar o pão de cada dia.
Por isso, a dupla Marlon e Muriel, dois artistas conhecidos do sertanejo tocantinense, decidiram realizar uma live no próximo sábado (2), intitulada "Com Solidariedade o Show Nunca Vai Parar", para arrecadar doações, que serão destinadas exclusivamente aos músicos de todo o estado e suas famílias. "Sem música perdemos nossa identidade, nossa história e alegria", destacou Muriel.
E no repertório, só modão, daqueles bem apaixonados e conhecidos de todo o público. A ideia da dupla é que o público possa se divertir, recordar a felicidade que a música pode proporcionar, e ainda por cima ajudar os profissionais, que não podem mais fazer o que mais sabem.
Participe, sua contribuição é fundamental para todos que vivem a música e principalmente da música. Com solidariedade, o show nunca vai parar!
Sobre Marlon e Muriel
Duas das mais conhecidas vozes do sertanejo tocantinense se reuniram em 2019, para formar a dupla Marlon e Muriel. Os primos de Araguatins, depois de muitos anos de sucesso em outras duplas, decidiram se unir numa parceria referência para levar o talento tocantinense para todo o Brasil.
Marlon e Muriel regravaram a música Amor de Cama, música de trabalho da dupla que é de autoria de Marlon e foi gravada a primeira vez em 1999, pela antiga dupla Marlon e Daniel.
Live "Nunca vai parar" de Marlon e Muriel
Quando? Sábado, dia 2 de maio, às 15 horas
Por quê? Arrecadar doações para ajudar os músicos do Tocantins

Conta para as doações:
Banco do Brasil
Ag. 2781-2 
Cc. 22485-5
Adão Eustáquio Barbosa
CPF: 620148201-63

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Senado aprova medida provisória que cria a nova Embratur


Luis Carlos Heinze, relator da matéria no Senado, manteve o texto aprovado na Câmara. Waldemir Barreto/Agência Senado

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (28) a medida provisória que extingue o Instituto Brasileiro de Turismo e, para substituí-lo, cria a Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo a nova Embratur. Essa medida provisória (MP 907/2019), que perderia a validade na próxima semana, foi aprovada de forma unânime e segue agora para sanção da Presidência da República.  

Coronavírus: Prefeitura de Palmas torna obrigatório uso de máscara em locais públicos

Foto: Erica Lima

A Prefeitura de Palmas por meio do Decreto Nº 1.884/2020, publicado no Diário Oficial do Município número 2.477, torna obrigatório o uso de máscaras por toda a população em espaços de circulação de pessoas.

A organização Mundial da Saúde (OMS) passou a recomendar, desde o início de abril, o uso de máscaras pela população como mais uma ferramenta de prevenção ao coronavírus (Covid-19), a recomendação também passou a ser realizada pelo Ministério da Saúde (MS) e já foi adotada em diversas cidades do País.

De acordo com o Decreto, são considerados espaços de circulação públicos, ruas, praças, estabelecimentos públicos e privados, demais espaços abertos ao público, transporte coletivo urbano, transporte individual, táxis ou transportes por aplicativos. Preferencialmente as máscaras devem ser reutilizáveis.

A recomendação é para que a população adote máscaras caseiras, reutilizáveis, de tecido dupla face, evitando assim, a falta das máscaras hospitalares, principalmente as cirúrgicas, no mercado, uma vez que estas estão destinadas prioritariamente aos profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate à pandemia.

O engenheiro em Segurança do Trabalho da Secretaria Municipal de Saúde, Melque do Vale, explica que a máscara é um acessório a mais na proteção, mas que as outras medidas de higiene não devem ser descartadas. “A máscara ajuda a aumentar na proteção, mas não pode ser o único cuidado, ela deve ser somada às medidas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão ou a desinfecção com álcool gel”, explica.

De acordo com o Ministério da Saúde, se duas pessoas estiverem usando a máscara corretamente, o nível de contágio diminui, uma vez que as gotículas expelidas encontram uma barreira física.

O engenheiro explica que pelo fato de o vírus ser formado por uma partícula muito pequena, quanto menor a porosidade do tecido da máscara, maior será a proteção. A preferência é de que as máscaras sejam forradas. “Essa barreira mecânica ajuda a conter a transmissão, mas não garante 100% da proteção, por isso outras ações como o distanciamento social são importantes”, diz.

Outra questão são os cuidados que devem ser mantidos ao utilizar a máscara, como retirar apenas pelos ajustes laterais, não levar as mãos ao rosto, trocar sempre que estiverem com sujidades, saturadas por saliva, ou contaminada, devendo imediatamente lavar com água  e sabão, secar e passar a ferro. É importante guardar em saquinhos de plástico transparente perfurados, de forma que a máscara esteja arejada, devendo-se guardar em local seguro.

Também é importante ressaltar que a máscara é individual e não pode ser compartilhada com ninguém, mesmo que seja um ente familiar como mãe, filho, irmão, marido, esposa.

Para quem optar pelo uso de máscaras descartáveis é preciso cuidado ao jogar fora o material, a recomendação do engenheiro é para que esta seja acondicionada em sacos identificados, e manter fora do alcance de crianças, e descartá-la em local adequado.

Sensação de proteção

Mesmo antes da obrigatoriedade do uso em Palmas, a jornalista Érica Lima já havia adotado o uso da máscara de proteção, que segundo ela, a faz se sentir mais segura e com o sentimento de que evita a proliferação do vírus.

“Uso desde o dia que entrei em quarentena, dia 17 de março. No início, sem muita informação, comecei usando a cirúrgica. Na minha cabeça, mesmo que não evitasse contrair o vírus ela me impedia de colocar as mãos na boca e no nariz. Isso já me deixava segura. Depois comprei as de pano, até porque eu me sentia culpada de estar usando as cirúrgicas em um momento de escassez. Agora, virou acessório quando eu saio, porque já levo comigo a informação de que estamos trabalhando em uma corrente em que um protege o outro”, afirma.

Recomendações do Ministério da Saúde

- A máscara pode ser usada até ficar úmida. Depois desse tempo, é preciso trocar. Então, o ideal é que cada pessoa tenha pelo menos duas máscaras de pano;

- A máscara serve de barreira física ao vírus. Por isso, é preciso que ela tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face;

- Também é importante ter elásticos ou tiras para amarrar acima das orelhas e abaixo da nuca. Desse jeito, o pano estará sempre protegendo a boca e o nariz e não restarão espaços no rosto;

- Use a máscara sempre que precisar sair de casa. Saia sempre com pelo menos uma reserva e leve uma sacola para guardar a máscara suja.

Fonte:Secom/Palmas 


segunda-feira, 27 de abril de 2020

Governo do Tocantins estuda reabertura do Parque Estadual do Jalapão

Wladimir Carvalho
Reunião com os secretários e representante do trade do Turismo na sede Secretaria da Saúde - Flávio Cavalera

O turismo é uma das principais atividades econômica da região do Parque Estadual do Jalapão. Com fechamento do Parque, por conta da pandemia do novo Coronavírus, causador da doença Covid-19, as operadoras de todo o trade do turismo sentiram o impacto econômico devido ao fechamento do Parque e a queda na venda de pacotes turísticos, além de afetar o comércio local.
Nesse sentido, o secretário de Estado da Indústria, Comércio e Serviços (Sics) e presidente da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), Tom Lyra, esteve reunido na manhã desta sexta-feira, 24, com o secretário de Estado da Saúde, Luiz Edgar Leão Tollini; acompanhado pelo secretário de Estado do Meio Ambiente e Recurso Hídricos, Renato Jaime; pelo vice-presidente do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Rafael Felipe; e pelo representante da Associação Tocantinense de Turismo Receptivo, Cleib Filho. O objetivo da reunião foi discutir estudos para a reabertura do Parque Estadual do Jalapão. 
Na abertura da reunião, o secretário Tom Lyra apresentou a pesquisa sobre impacto da crise econômica na região causada pelo novo Coronavírus. De acordo com os indicadores, mais de 60 % dos turistas que visitam o Jalapão são por meio de pacotes turísticos e mais de 30 % são turistas provenientes do Estado de São Paulo e demais regiões do país.
“A reabertura das atividades turísticas no Parque Estadual do Jalapão deve ocorrer de forma escalonada e bem organizada, com o controle na entrada de veículos e no número de turistas. Nas cidades, deverão ser seguidos protocolos de segurança recomendados pelas organizações de Saúde, a exemplo de uso de máscaras e adoção de cuidados para evitar aglomerações”, informou Tom Lyra, destacando que a reabertura do Parque é uma orientação do governador Mauro Carlesse, levando em consideração a importância desses cuidados para garantir a segurança da comunidade e dos turistas.
Durante a reunião, ficou definido que a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e o Naturatins vão estudar todas as possibilidades de reabertura do Parque Estadual do Jalapão, analisando os possíveis impactos neste momento, sempre com o aval do Comitê de Crise para prevenção da Covid-19, atendendo aos protocolos para que a reabertura seja feita sem danos para a população local e para o Parque, de forma que a principal atividade econômica da região seja retomada sem prejuízos
Para o representante da Associação Tocantinense de Turismo Receptivo, Cleib Filho, a reabertura do Parque Estadual do Jalapão vai amenizar os impactos causados pela crise da Covid-19. “A reunião foi muito produtiva, pois nos dá um pouco mais de segurança na economia para que a gente possa prospectar a venda de pacotes turísticos futuros, obedecendo todas as orientações dos órgãos de saúde para garantir segurança aos turistas”, disse Cleib Filho, ressaltando que, atualmente, existe 140 operadoras de turismo com atividades voltadas ao Jalapão.
Fonte: Adetuc Tocantins



Coronavírus: Governo do Tocantins busca mais estudantes na divisa do Brasil com a Bolívia

Estudantes tocantinenses que ainda permanecem na Bolívia retornarão ao Tocantins nesta quarta-feira, 29. Organizada pelo Governo do Tocantins, uma nova operação de repatriamento foi iniciada na manhã desse sábado, 25.
Missão das Forças de Segurança partiram nesse sábado, 25, para buscar mais estudantes tocantinenses - Dennis Tavares/Governo do Tocantins
Uma comitiva com um ônibus da Polícia Civil, três micro-ônibus do Governo do Estado, um veículo do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote), sete policiais civis e dois policiais militares partiu de Palmas rumo ao município de Corumbá, no Mato Grosso, na divisa do Brasil com a Bolívia. A operação de repatriamento dos estudantes tornou-se possível graças ao empenho do governador Mauro Carlesse com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil.
Coordenada pelo delegado de polícia e diretor do Gote, Rildo Barreira, a missão deve repatriar entre 90 e 95 estudantes tocantinenses. A saída de Corumbá está prevista para esta segunda-feira, 27, e a chegada em Palmas deve ocorrer na madrugada de quarta-feira.
Conforme destaca o coordenador da missão, os protocolos de segurança em saúde preconizados pela Organização Mundial de Saúde estão sendo amplamente seguidos e a chegada em Palmas seguirá o mesmo ritual da missão anterior, que resgatou estudantes brasileiros no Paraguai e também na Bolívia, ou seja, os estudantes serão levados para o Hospital Geral de Palmas para realizarem o exame de testagem da Covid-19. “Nosso objetivo é trazer todos em segurança para casa”, finaliza Rildo Barreira.
Fonte: Governo do Tocantins

quinta-feira, 16 de abril de 2020

Salve Krahô: Campanha ganha novos apoiadores e já registra resultados

O avanço do Coronavírus no Brasil tem sido acompanhado com preocupação por comunidades indígenas, entidades e parceiros que conhecem a realidade dessas populações e o perigo que representa a disseminação de um vírus como este nas aldeias.

Até domingo, 12, estavam confirmados nove casos de Covid-19 em aldeias, com três mortes. Em todo o país, há mais de 20 iniciativas organizadas em diversos estados voltadas a auxiliar etnias. Entre elas, a Salve Krahô, que busca doações que irão beneficiar mais de 3 mil pessoas, divididas entre 40 aldeias da Reserva Indígena Krahô, localizada no Estado do Tocantins. 

A iniciativa partiu da Associação Hotxwa Cia Hiken, com apoio das lideranças indígenas, e visa angariar fundos para a aquisição de alimentos, combustível e remédios, bem como garantir o transporte de doentes aos centros de referência, se necessário. A conta bancária da entidade está disponível para as doações, sendo amplamente divulgada nas redes sociais pelos apoiadores. 

Indígenas Krahô estão controlando entrada e saída das aldeia. Divulgação

Outra ação desencadeada pelos Krahô, com apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai) é a proibição da entrada de não indígenas na reserva, com a montagem de guarita vigiada 24h para controlar o movimento, limitado ao transporte de alimentos, remédios, equipamentos de saúde. 

A necessidade de ampla divulgação interna sobre os perigos do novo Coronavírus também é uma preocupação das lideranças indígenas. Neste sentido, o Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) do Tocantins preparou ‘card’ para redes sociais pontuando, na língua materna, os principais sintomas e formas de prevenção. Na terça, 14 de abril, aconteceu reunião na guarita de controle da reserva, quando os indígenas participantes receberam mais informações sobre o vírus e os efeitos da doença.

A Tekoá Brasil, empresa de turismo sustentável com atuação em localidades como a Chapada dos Veadeiros (GO) e Aldeia Manoel Alves, em Itacajá (TO), integra o grupo que deu início à campanha solidária de apoio ao povo Krahô, ao lado de nomes como a atriz Letícia Sabatella, que há cerca de 10 anos dirigiu, ao lado de Gringo Cardia, o documentário “Hotxuá“.

“Precisamos de políticas públicas em ações de emergência robustas, mas não podemos depender somente do Estado. Nesse contexto, buscamos fazer nossa parte e canalizar esforços para captar auxílio financeiro e apoiá-los”, conclamou a atriz em suas redes sociais, onde tem divulgado a campanha Salve Krahô

Primeiros resultados

Primeiras cestas básicas já chegaram na reserva. Divulgação

No último final de semana, a Aldeia Manoel Alves recebeu 30 cestas básicas enviadas pelo deputado estadual, presidente da Assembleia Legislativa, Antonio Andrade. A Associação Hotxwa Cia Hiken também tem recebido doações em dinheiro, inclusive depósitos de outros países, e detém controle sobre a distribuição entre as aldeias dos produtores adquiridos por meio da arrecadação.

Através de sua rede de relacionamentos, a Tekoá Brasil tem conquistado a solidariedade de vários colaboradores, que estão confirmando seus depósitos na conta da Associação. “Agradecemos a solidariedade dos doadores e pedimos a colaboração daqueles que reconhecem a importância desse povo que é reconhecido mundialmente pelo trabalho de preservação do cerrado e das sementes tradicionais”, reitera o diretor da empresa, Marcos Luz.

As doações podem ser feitas para: 

Banco Bradesco: agência1725-6
Conta corrente: 0086375-0 
Associação Hotxwa Cia Hiken
CNPJ: 16.849.941/0001-34


terça-feira, 14 de abril de 2020

Coronavírus: Tocantins adota o Sistema Social Seletivo defendido por Bolsonaro

Nesta segunda-feira, 13, o Comitê de Crise do Estado do Tocantins para prevenção do novo Coronavírus, causador da Covid-19, se reuniu por meio de videoconferência para estabelecer medidas que permitem a retomada gradativa dos trabalhos de alguns setores econômicos.
De acordo com o documento, fica permitido o funcionamento de estabelecimentos comerciais que realizarem atividades e serviços privados não essenciais, mantendo-se rígido controle de acesso. Esequias Araújo/Governo do Tocantins
O Governo decidiu peça retomada das atividades com o apoio de todos os poderes e membros do Comitê de Crise, que vê a necessidade da retomada como fundamentais para restabelecer a saúde econômica do Tocantins.
De acordo com o decreto do governador Mauro Carlesse (DEM), fica permitido o funcionamento de estabelecimentos comerciais que realizarem atividades e serviços privados não essenciais, mantendo-se rígido controle de acesso para evitar aglomerações, estimulando a lavagem das mãos, o uso de álcool em gel 70% e a observância da etiqueta respiratória
“O Tocantins foi o primeiro Estado do Norte do Brasil que institucionalizou as medidas de prevenção, monitoramento, controle e combate ao novo Coronavírus, antes mesmo que aparecesse o primeiro caso. A população seguiu com respeito todas as recomendações propostas, mesmo diante de muitas dificuldades. Por isso, após analisar os dados da saúde, propomos a retomada das atividades de alguns setores, permanecendo com alguns cuidados básicos de segurança para que essa doença não aumente o número de infectados, principalmente no quesito do distanciamento social seletivo”, afirmou o governador.
Distanciamento Social Seletivo
O Distanciamento Social Seletivo é um conceito técnico que se caracteriza por manter apenas alguns grupos isolados, selecionados por apresentarem mais riscos em desenvolver a doença, ou mesmo aqueles que podem apresentar um quadro mais grave, como idosos, pessoas com doenças crônicas (diabetes, cardiopatas, dentre outros), além de condições como obesidade e gestação de risco.
O secretário de Estado da Saúde, Dr. Edgar Tollini, pontua que a retomada das atividades econômicas por meio das pessoas que não estão no grupo de risco, segue baseada nos dados positivos que o Tocantins apresentou durante a pandemia.
“Somos o Estado com menor número de casos no país, somente 26, que representa 16,3 casos para cada milhão de habitantes. Somos o único Estado, que não atestou nenhum óbito e não teve nenhuma internação em leito público, além de termos obtido somente 47% de ocupação em nossos hospitais, não deixando de atender as demandas de outras enfermidades”, explicou o secretário.
O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Helvécio de Brito, destacou que a preocupação social foi preponderante neste momento crítico, mas que o fator econômico também é uma ferramenta importante para o crescimento do Estado, por isso que “é o momento de flexibilizar, porque o Tocantins é economicamente frágil”.
Para a procuradora-geral de Justiça, Maria Cotinha Bezerra, “é um alívio a proposta de retomada dentro dos cuidados essenciais recomendados pela Saúde. A partir de agora, manteremos nossas rotinas, só que nos cuidando mais e de forma mais disciplinada no combate dessa doença”, ressaltou.
Entenda as Mudanças
No dia 21 de março, em razão da pandemia da doença Covid-19, o Estado declarou estado de calamidade pública com o Decreto nº 6.072. Dentre as várias ações contidas está a prestação de serviço de transporte coletivo urbano e rural, bem como coletivo intermunicipal de passageiros, público e privado, que exceda à metade da capacidade de usuários sentados, ou qualquer evento que leve à aglomeração de pessoas, dentre outros como a autorização do trabalho remoto para grupos específicos.
Segundo o secretário da Casa Civil, Rolf Vidal, no que diz respeito as restrições e vedações do Decreto, elas permanecem: aglomeração, circulação dos transportes e as visitas as unidades prisionais continuam restritas.
“O ponto que será flexibilizado são os pontos que recomendava apenas o funcionamento de serviços essenciais, considerados pelo Decreto Federal. Os serviços voltarão gradativamente à sua normalidade e serão monitorados semanalmente, ou até diariamente em cada cidade sob a orientação da manutenção e respeito às regras sanitárias”, complementou o secretário Rolf Vidal
Recomendações

O Comitê de Crise recomenda algumas medidas de prevenção e controle para a continuidade das atividades:
· Garantir o distanciamento em filas para pagamento com marcação identificada aos clientes;
· Recomenda-se a suspensão do transito interestadual, bem como visitantes de outros estados;
· Manter o distanciamento entre os colaboradores com distância de 2 metros;
· Manter o ambiente arejado;
· Banheiros higienizados dotados de sabão líquido e papel toalha;
· Disponibilizar utensílios descartáveis nos serviços de bebidas e alimentação;
· Os estabelecimentos comerciais estarão sujeitos à fiscalização pela Vigilância Sanitária municipal, apoio dos órgãos e corporação integrantes da Secretaria de Segurança Pública do Tocantins e Guardas Metropolitanas.

Participantes
Participaram da reunião, o presidente do Tribunal de Justiça, o desembargador Helvécio de Brito Maia Neto; a procuradora-geral de Justiça, Maria Cotinha; o presidente do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins (TCE-TO), conselheiro Severiano José Costandrade; o defensor público-geral, Fábio Monteiro; o presidente da Ordem dos Advogados no Tocantins (OAB-TO); Gedeon Pitaluga; tenente coronel Marcelo Costa de Abreu, Subcomandante do 22° Batalhão de Infantaria do Exército Brasileiro; o secretário-chefe da Casa Civil, Rolf Costa Vidal; o secretário de Estado da Fazenda e Planejamento, Sandro Henrique Armando; a secretária de Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar; o secretário da Segurança Pública, Cristiano Sampaio; o secretário de Comunicação, Élcio Mendes; o comandante geral dos Bombeiros, Reginaldo Leandro; o comandante-geral da Policia Militar, Jaizon Veras; comandante Marcos Cezar, Capitão dos Portos do Araguaia-Tocantins; o superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Halisson Melo.
Veja o decreto na íntegra:

Fonte: Secom/Tocantins


segunda-feira, 13 de abril de 2020

Coronavírus: Disney demite 43 mil funcionários por causa da pandemia

Apenas 200 trabalhadores permanecerão para fazer os serviços essenciais do parque enquanto ele estiver fechado


O parque temático Disney World, da Flórida, via dispensar cerca de 43 mil funcionários a partir do dia 19 de abril, após o fechamento em meados de março. Um acordo entre a administração do parque e o Service Trades Council, uma coalizão de sindicatos representando os trabalhadores da Disney World, estabeleceu que serão mantidos os benefícios de saúde, incluindo apólices de seguro médico, odontológico e de vida, por até um ano. 
"O acordo sindical oferece proteções e benefícios mais fortes a 43 mil trabalhadores sindicais da Disney do que qualquer outro trabalhador dispensado ou demitido nos Estados Unidos", afirmou o sindicato em comunicado aos membros, divulgado no site New York Post neste domingo, 12.

No comunicado, o sindicato afirmou ainda que: "Não haverá nenhum custo para qualquer funcionário que esteja em licença pelo uso de seu seguro médico e pela cobertura contínua do mesmo".
O parque temático mais famoso do mundo tem aproximadamente 77 mil trabalhadores, sendo o maior empregador de Orlando, nos Estados Unidos. Desde o fechamento em março, a Disney paga seus funcionários enquanto eles ficam em casa. Cerca de 200 trabalhadores serão mantidos até a reabertura dos parques, para realizar as tarefas de manutenção das unidades.