Loja virtual Sebrae

terça-feira, 5 de maio de 2020

MTur empenha recursos para construção do Centro Gastronômico de Taquaruçu

O empenho de 1,2 milhão  pelo Ministério do Turismo, oriundo de uma emenda de autoria do senador Eduardo Gomes, foi efetivado na semana passada.


Senador Eduardo Gomes. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Com o empenho para construção do Centro Gastronômico de Taquaçu, a construção do Centro de Eventos de Taquaruçu, denominado Cultura e Arte de Taquaruçu, ganhou um novo impulso.

O Centro faz parte de um espaço multiuso de eventos. São duas obras que se complementarão, fazendo com que o espaço possa ser utilizado por mais de um evento simultaneamente. O equipamento terá uma grande área, com um grande piso, e um palco conjugado, para que que possam se complementar, utilizando a mesma infraestrutura.


Taquaraçu. Foto: Edu Fortes/Secom Palmas

Atendendo a reivindicação dos moradores de Taquaruçu, o espaço, além de abrigar um dos maiores eventos da Capital, o Festival Gastronômico de Taquaruçu, também será um local para captação de novos eventos de promoção cultural e artística e Praça Gastronômica, que servirá para impulsionar o turismo e a geração de renda no distrito.

Em janeiro desse ano, aconteceu a assinatura do primeiro contrato de repasse nº 890718/2019/MTUR/Caixa, no valor de R$ 2,7 milhões, que objetiva a execução de ações relativas ao Programa de Desenvolvimento e Promoção do Turismo (Prodetur) com a construção do Centro de Cultura e Arte de Taquaruçu.

A prefeita Cinthia Ribeiro destacou que é a primeira vez que Taquaruçu está recebendo a maior obra de recursos federais. “São políticas públicas de responsabilidade, capitaneadas pelo Senador Eduardo Gomes para Palmas, que somadas, totalizam mais de R$ 12 milhões em emendas, em apenas um ano”, destacou ela, acrescentando que a Capital tem um futuro inteiro para ser construído com políticas de bons resultados, e de forma municipalista.

A construção do Centro de Cultura e Arte de Taquaruçu será um marco para o distrito, com uma mudança no cenário socioeconômico, turístico e cultural. O Centro deverá ser construído em uma área pública do município, próxima ao trevo que dá acesso ao setor Mutum e a saída para o Jalapão. Dentro dessa área de 53 hectares, a Prefeitura vai escolher o espaço mais adequado para a edificação do prédio.

Com informações da Secom/Palmas


Nenhum comentário:

Postar um comentário