Sebrae maio 1

Sebrae maio 1
Consultores

domingo, 15 de novembro de 2020

Eleições 2020: Governança do polo de Taquaruçu insere o turismo no debate eleitoral

Ruy Bucar

Candidatos a prefeito de Palmas assumiram o compromisso público de seguir as diretrizes traçadas pelo trade turístico no desenvolvimento do turismo da Capital

Governança com os candidatos a prefeitos de Palmas em sabatina do turismo    

Os candidatos a prefeitos de Palmas – Alan Barbiero (Podemos), Professor Bazzoli (Psol), Vilela do PT (PT), Eli Borges (Solidariedade) Marcelo Lelis (PV) e Júnior Geo (PROS) – participaram nesta sexta-feira, 6, de uma sabatina com o trade turístico de Taquaruçu. A sabatina foi promovida pela Governança do Polo Turístico de Taquaruçu em parceria com o Portal T1 Notícias e a Rádio Canto FM, 87,9 e teve duração de duas horas.

A sabatina começa com uma apresentação do Polo Turístico de Taquaruçu que há cinco anos vem sendo implantado por meio do projeto de estruturação tocado pela Sebrae em parceria com a Prefeita de Palmas. O destino conta ao todo com 52 empreendimentos estruturados entre pousadas, restaurantes, bares, atrativos naturais e culturais, artesanatos e agências de receptivo local.

A governança, responsável pelo destino, coloca em prática um modelo inovador de gestão que articula instituições públicas, entidades da sociedade civil e os empreendimentos privados. A Governança segue o ideal de transformar o destino em referência nacional em turismo de lazer de contato com a natureza, valorizando a preservação do patrimônio natural e cultural, gerando os benefícios esperados para todos os atores envolvidos.

O presidente da Governança Wertemberg Nunes destacou alguns aspectos da entidade que atua no planejamento e desenvolvimento da oferta de produtos, serviços e experiências turísticas que proporcionem vivências criativas em contato com a natureza, desenvolvidas com sustentabilidade econômica, social e ambiental, ressignificando a qualidade de vida e a proteção efetiva da região berço das águas de Palmas.

Sabatina

No primeiro momento os candidatos puderam expor suas propostas para o desenvolvimento do turismo na Capital. Em seguida responderam perguntas sobre temas transversais com conexões com o turismo, formuladas pela Rádio Canto, Portal T1 Notícias e Associação Água Doce. A sabatina foi transmitida pelo carnal no YouTube da Goverta, pela Rádio Canto e pelo T1 Notícias. Veja as principais propostas apresentadas pelos candidatos durante a sabatina, pela ordem de apresentação dos candidatos que atendeu ao critério de sorteio.

Jornalista Tharson Lopes, da Rádio Canto FM e Roberta Tum, do T1 Notícias

Alan Barbiero

“No meu plano de governo especificamente para Taquaruçu eu apresentei o caminho de Palmas. O que vem a ser o caminho de Palmas? Da mesma forma que temos o Caminho de São Tiago de Compostela, nós temos o Caminho Cora Coralina que liga Goiás Velho à Pirenópolis, nós temos o Caminho do Império, no Rio de Janeiro, nos arredores de Petrópolis. Palmas pelos atrativos que tem na Serra nós poderíamos fazer o Caminho de Palmas que ligaria todos os mirantes que nós temos, saindo do Limpão, passando na crista da serra atravessando todo o Parque do Lajeado num percurso de 180 quilômetros, ligando Palmas a Buritirana voltando para Taquaruçu, tendo uma parada no distrito podendo visitar as cachoeiras, indo ao Vale do Vai Quem Quer, voltando para o Morro do Chapéu”.

Professor Bazzoli            

“Eu vou expor neste primeiro momento as questões relacionadas a preocupação das pessoas que moram em Taquaruçu. As questões principais que temos que discutir são neste sentido, por exemplo, o Plano Diretor ampliou o perímetro urbano na região, então as pessoas estão loteando, estão construindo encima de nascentes, e na época da seca nós tem um fogo que não está sendo tratado da forma que deveria ser. Além disso há uma desigualdade grande em Taquaruçu, então nós precisamos primeiro resolver esses problemas dos moradores para depois num segundo momento tratar as questões turísticas voltadas para o ecoturismo. Precisamos pensar em resolver o problema de infraestrutura local. Sem infraestrutura não dá pra pensar em turismo. Como por exemplo, do empréstimo que veio agora quanto está sendo empregado em Taquaruçu? Qual é o percentual que está sendo destinado, como Taquaruçu tem sido tratado, então tudo isso é importante para que Taquaruçu se fortaleça e efetivamente o turismo seja explorado.”

Vilela do PT

“Nosso plano é transformar Taquaruçu num grande centro de turismo na região de Palmas. Um grande problema que vivemos hoje em Taquaruçu, as pessoas que vivem lá, os empregos são sazonais, então eles têm atividades em épocas de festivais, festas comemorativas, fora isso as pessoas ficam desempregadas. Nós temos uma opção para o desenvolvimento do turismo em Taquaruçu que é o turismo agroecológico, o turismo de isolamento, de retiro, de contemplação. Hoje existe uma população enorme de pessoas criadas na cidade, em apartamentos, principalmente o turismo voltado a família, as crianças querem ter espaço, querem respirar um ar puro, então as crianças tem essa base de contato com a natureza que deve ser explorado”.,

Eli Borges        

“Tenho feito do meu plano de governo uma das maiores propostas que vai gerar emprego e renda em Palmas que não é o assunto do Lago, mas começando por ele, mas um mega investimento em Taquaruçu. A primeira parte da minha fala é à cerca do turista participar do turismo em Taquaruçu. O primeiro ponto, nós precisamos em parceira com o governo do Estado duplicar a avenida entre Taquaralto e Taquaruçu que já é muito movimentada e vai ser muito mais. O segundo passo é que temos que transformar o Posto de Saúde em UPA (Unidade de Pronto Atendimento) porque o turismo deseja está num lugar que tenha segurança no aspecto da saúde. O terceiro ponto, é precisamos discutir Taquaruçu dando ao distrito um visual melhorado, no sentido da praça, no sentido da arborização e etc. Dentro deste diapasão nós também estaremos ministrando cursos para as pessoas de Taquaruçu que estarão sendo os receptivos para o turismo. Indo além, criando cursos de capacitação para guias turísticos, que são aqueles cidadãos que vão conduzir os turistas. Essa é a primeira fase, a segunda, não temos como desenvolver turismo sem destinar do orçamento previsto de 1,5 bilhões, uma parte volumosa para aplicar em Taquaruçu que somado ao meu conhecimento de Brasília nós estaremos buscando mais recursos e assim daremos condições para desenvolver o turismo. Taquaruçu tem uma vocação muito interessante para o turismo. Nós podemos trabalhar o rapel a tirolesa, turismo de eventos religiosos, o turismo de nossas lindas cachoeiras, as pousadas, enfim, pontos essenciais para que as pessoas busquem o Taquaruçu. Nós temos também que caprichar no aspecto cultural. Eu tenho um projeto de fazer em Taquaruçu um conservatório de música e um mega investimento no esporte porque o turismo não quer só está perto da cachoeira, quando chega a noite ele quer ter uma boa praça de alimentação, ele precisa ter várias opções de alimentação e boas pousadas. Desta forma poderemos fazer de Taquaruçu um grande polo turístico.

Marcelo Lelis

“Estou muito feliz aqui como empreendedor do Distrito, de defensor do Distrito, de ver este evento acontecer, de participar do evento. Parabenizar a todos que estão presentes, lamentar a ausência dos que não vieram, infelizmente não estão aqui e é um tema muito importante porque é o Distrito com maior potencial turístico dessa região central do Tocantins sem sombras de dúvidas. Fico muito feliz de falar aqui de Taquaruçu porque pude na gestão da Nilmar no comando da Agência de Meio Ambiente e Turismo implantar o Projeto Turístico de Taquaruçu, e foi uma época de realizações extraordinárias quando nós inventariamos as cachoeiras, construímos o Portal de Entrada, revitalizamos a Praça Joaquim Maracaípe, preparamos o Centro de Atendimento ao Turista, preparamos as primeiras cachoeiras, foi uma época muito efervescente para o turismo de Taquaruçu. Tudo que eu falar aqui sobre Taquaruçu será pouco. Nada é mais impactante do que o investimento que eu e meu irmão fizemos em Taquaruçu. Nós fomos ao BASA retiramos um financiamento, vendemos patrimônio pessoal e investimos na Pousada Aldeia da Serra que é um empreendimento bem sucedido, uma empresa que gera 38 empregos diretos e que desde o primeiro dia de funcionamento provou que nós sempre estivemos certos quanto ao potencial, a força do turismo em Taquaruçu. Uma empresa que dá lucro desde o primeiro dia de funcionamento até hoje. Então isso fala mais do que qualquer coisa. Falando sobre propostas nós precisamos de um calendário forte de eventos para Taquaruçu. O Festival Gastronômico é um evento extraordinário, mas é como se fosse uma bala de canhão para matar uma formiga. A Kênia que é dona da Pousada Casa das Flores, pioneira em Taquaruçu, ela sabe como eu que as vagas para o Festival Gastronômico são vendidas com quatro, cinco meses de antecedência. Os restaurantes ficam todos lotados, a estrada que liga Taquaralto a Taquaruçu não comporta o trânsito de carro, então é muito mais eficiente, no meu ponto de vista, pegar estes recursos do Festival Gastronômico e dividir em eventos durante todo o ano, que vão naturalmente encher as pousadas, potencializar os restaurantes, os guias vão faturar muito mais levando gente para as cachoeiras, os donos de cachoeiras vão futurar mais se os eventos forem distribuídos. 

Júnior Geo                           

“Em relação ao turismo de Taquaruçu nós temos uma série de bandeiras que podem ser melhor aplicadas. Dentre elas estudos de viabilidade para construção de uma ciclovia interligando Taquaralto a Taquaruçu. Quando os colegas falam do acesso a Taquaruçu que em época de eventos de maior grandeza fica difícil em função do fluxo de veículos nós podemos fazer a manutenção constante e quem sabe fazer pavimentação no trecho que liga Taquaruçu Grande a Rodovia que liga Taquaralto a Taquaruçu, dessa forma você desafoga um pouco o fluxo de veículos. Temos também que mapear as rotas de ciclismo interligando a região de Palmas ao distrito de Taquaruçu, nós temos muita gente que faz ciclismo interligando as duas regiões, porém a rota não é mapeada e muita gente deixa de ir por não conhecer o percurso. Em relação aos eventos, temos que discutir uma constância de eventos para que possa atrair turistas para aquela região, mas um evento em especial precisa voltar acontecer que é o Festival de Inverno e manter ainda o nome de Festival de Inverno. É um atrativo extra para Taquaruçu principalmente pela temperatura. Temos aí uma das capitais mais quentes do Brasil e passamos a ter uma temperatura agradável, para nós é muito agradável estar abaixo de 20 graus celsius, ocorrendo naturalmente entre o fim do mês de junho e início do mês de julho. Em relação a valorização da cultura local o desenvolvimento tem que ser com a participação da população para que possa haver interação para que possamos ter um desenvolvimento mais humano. Me refiro ainda colocar Taquaruçu na rota do Jalapão, quer dizer, tentar fazer um convênio com as empresas que fazem esta rota para que incluam em seu roteiro assim como incluíram a Lagoa do Japonês. Nós temos ainda o Cinturão Verde interligando Palmas a Taquaruçu a Taquaruçu Grande que pode obter maior investimento do poder público municipal. É claro que quando você fala em cinturão verde você precisa ter uma atenção especial em relação às brigadas porque as queimadas são constantes no período da estiagem que ocorre na nossa região. E o poder público precisa ter uma atenção especial pois se as queimadas intensificam o turismo cai e não é isso que nós esperamos para Taquaruçu. Revitalizando a Feira de Taquaruçu que infelizmente não ocorre, não é atraente e que pode ser potencializada para aumentar a atração ao turismo no distrito.”    

Justificativa de ausência

No decorrer do debate a organização leu a justificativa de ausência enviada pela prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) e o vereador Tiago Amastha Andrino (PSB). Ambos haviam confirmado participação na sabatina. Tiago Amastha informa que infelizmente devido a equívoco na marcação da sua agenda não poderá participar da sabatina. Reforça seu compromisso com o Distrito e com o trade turístico e afirma ter um planejamento para os próximos quatro anos. A candidata Cinthia Ribeiro justificou que “em virtude de agenda de última hora com o presidente do PSDB Bruno Araújo não poderei participar da sabatina proposta pela comunidade do Distrito em parceira do T1 Notícias e a Rádio Canto FM, peço desculpas pela ausência neste momento importante e me coloco à disposição para participar de outra sabatina ou momento de troca de ideias e apresentação de projetos”, disse.

T1 Notícias e Rádio Canto FM - Qual o plano do candidato para valorizar os pontos de culturas existentes no Distrito e qual a possibilidade de buscar pelo menos um polo de ensino superior no Distrito ligado as áreas de turismo e meio ambiente?

Alan Barbiero

“Bom, essa questão da formação pra mim é fundamental. Eu disse desde o início que a capacitação de uma população para o turismo é de suma importância. A questão de um polo, hoje nós temos em Palmas mais de 30 instituições de ensino superior. Eu acredito que talvez um sistema semipresencial tanto a Universidade Federal do Tocantins (UFT) quanto o Instituto Federal do Tocantins (IFTO), tanto a Universidade Católica tem total condições de oferecer, é claro que precisa de uma parceria com o município. Vejo isso com total viabilidade. Os pontos de cultura eu vejo que precisamos cada vez mais fortalecer. Tem um trabalho que é muito importante mais de certa forma têm sido pouco valorizados. Uma coisa que eu defendo são os editais. Que no passado nós já tivemos e que infelizmente muitos editais com pessoas que foram vencedoras que chegaram inclusive a fazer compromissos com os recursos depois não receberam nenhum valor daquilo que tinha se tornado uma concorrência pública. Eu acho isso muito sério. A gente precisa no município de Palmas por meio da Fundação Cultural resgatar a abertura de editais com recursos alocados, mas efetivamente executando aquilo que foi comprometido com a sociedade.”

Professor Bazzoli

“A valorização dos pontos de culturas é essencial. Em relação a formação é básico também e às vezes a gente não entende porque estes fatores ainda não ocorreram. Não é difícil porque uma das vocações nossas é o campo universitário, então temos escolas técnicas, universitárias, enfim a gente a possibilidade de fazer não só pela demanda da região, mas também pela necessidade de estágio, então total condição disso ocorrer sem problema nenhum. Reitero o compromisso de aproveitar os moradores nesses trabalhos.

Vilela do PT     

“Com relação aos pontos de culturas, eu queira dizer para a população que isso foi implementado no governo do PT quando governava Palmas. Com relação ao polo de formação nós entendemos, que quando você tem um polo de formação não são só as pessoas que moram em Taquaruçu que vão estudar. Na área de hotelaria, de gastronomia, de ecologia nós teremos a juventude participando. Então nós defendemos uma integração onde o ensino a distância possa ser ministrado em convênio com as universidades e faculdades com aulas de campo.

Eli Borges

“Nós temos a Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) que é nossa, é nosso patrimônio. Não vejo nenhum outro cenário pra criar cenários, hipóteses, debates que não levam a nada, respeito a todos, mas é chamar a Unitins, o governo do Estado, sentar o prefeito de fazer uma parceria; colocar em Taquaruçu através da Unitins esse polo para que as pessoas possam através dessa Universidade que é nosso patrimônio, não de forma telepresencial, mas de forma local esse curso, inclusive com o chamado turístico do município. Eu falei por exemplo do guia turístico. Esses rapazes, essas moças precisam de um treinamento. Esse calendário de eventos no meu governo terá 48 semanas e 48 eventos entre Palmas e Taquaruçu.

Marcelo Lelis  

“O processo do turismo de Taquaruçu já está bem acelerado, Roberta. Já tem muita coisa acontecendo. Na área de capacitação o Sebrae está fazendo um trabalho extraordinário. A própria Prefeitura também trabalhou capacitação, então o processo está acontecendo. É importante frisar isso a todos. Acho que o turismo em Taquaruçu é um tripé: ecoturismo, o potencial das cachoeiras, dos mirantes, das serras, das inscrições rupestres, misturado com o potencial da cultura, que a ente tem que investir e potencializar, misturado com o esporte. Taquaruçu também está se tornando numa grande referência para os esportes de aventura mountain bike, ciclismo de estrada, temos que fazer uma ciclovia interligando Taquaralto a Taquaruçu, eu sou ciclista e uso a estrada para subir para Taquaruçu, faço mountain bike nas serras então nós temos que potencializar isso. Temos que reforçar esse tripé, natureza, esporte e cultura é o nosso caminho. Mas eu quero deixar claro que sou membro da Governança de Taquaruçu e todas as nossas ações a partir do ano que vem com as bençãos de Deus e apoio do nosso povo, nada será feita sem passar pela governança.”  

Júnior Geo

“Sobre os pontos de cultura, o município pode e deve lançar editais, destinar recursos para este fim que vão contemplar não apenas Taquaruçu, mas a grande parte dos pontos de cultura se encontram em Taquaruçu e consequentemente serão contemplados como isso para fomentar o desenvolvimento da cultura do nosso distrito. Em relação a um centro de ensino superior nós sabemos que o município não tem poder para fazer com que isto aconteça, mas ele pode dar incentivo para que as instituições de ensino tenham interesse em se instalar em Taquaruçu. Já havia conversado com o reitor do Instituto Federal e ele havia comentado que o interesse do instituto é se instalar na região sul de Palmas, entre Taquari, Aurenys, e Santa Bárbara que naturalmente contempla Taquaruçu, caso não puder se instalar no Distrito.”

Água Doce - Como presidente da Associação Água Doce e integrante da Governança Turística do Taquaruçu apontamos alguns dos muitos problemas da região da bacia do Ribeirão Taquaruçu Grande, que muito nos preocupam. Citamos:

- a monocultura que se expande no platô da serra, comprometendo as nascentes e o volume de água dos córregos, além de contamina-los com agrotóxicos;

- a degradação das matas ciliares em virtude de várias formas de ocupação ilegal

- a tragédia dos incêndios florestais que causam prejuízos enormes à população e ao meio ambiente, todos os anos;

- a falta de água no Taquaruçu e no Taquaruçu Grande para consumo humano, para as atividades de produção e as atividades turísticas que ocorre todos os anos em tempo de estiagem.

Como futuro gestor da capital, o que o senhor pretende fazer para resolver essas questões? O senhor se dispõe a assinar uma Carta Compromisso para resolvê-las?

Os candidatos responderam a pergunta da Água Doce formulada pela presidente da entidade Noeli Maria Sturmer, exceto Eli Borges todos assumiram de público o compromisso de assinar a carta-documento se comprometendo a buscar solução para os pontos apresentados.
O presidente da Governança  Wertemberg Nunes faz um balanço altamente positivo da sabatina que conseguiu inserir o turismo na agenda dos candidatos a prefeito de Palmas. Agradeceu a parceira com o T1 Notícias na pessoa da jornalista Roberta Tum e a Rádio Canto FM, na pessoa do também jornalista Tharson Lopes, foi um evento que discutiu o “Destino Turístico Taquaruçu e o destino de Taquaruçu”, no dizer de Roberta Tum. 

Presidente da Governança Wertemberg Nunes faz avaliação positiva do evento

Governança

É uma organização da sociedade civil, fundada em 30 de maio de 2019. Pessoa jurídica de direito privado, com fins não econômicos, de caráter educacional, cultural, ambiental, social, beneficente e filantrópica, de prestação se serviços, promoção e produção turística com sede em Taquaruçu.

 Seu objetivo maior é articular ações empresariais para o desenvolvimento do turismo sustentável no Destino Turístico de Taquaruçu e corredor Palmas/Jalapão. A gestão é feita através de um conselho administrativo composto por um representante de instituição pública, paraestatal e ou de representação de segmento, e para esse total o mesmo número mais 1/3 de empreendimentos específicos do Turismo.

A governança nesse momento é composta de três segmentos da sociedade civil do artesanato, cultura e meio ambiente, seis instituições públicas, Agência de Turismo, Fundação Cultural de Palmas, Fundação Municipal de Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural, Sebrae-To e Câmara Municipal.  12 empreendimentos privados, agencia de turismo, atrativos naturais restaurantes e agências de turismo local.

 

 

Um comentário:

  1. Nesse momento de transformações de desejos e opções por destinos Taquaruçu se posiciona para ser o melhor em turismo de isolamento com qualidade e focado na experiência de vida saudável. a todos uma boa eleição e que todos optem por nosso destino no pôs pandemia pôs eleição em busca de uma pro-vida ativa e saudável.

    ResponderExcluir